Câmara Municipal anuncia compra da sede do Vianense

Clube celebra 118 anos

• Foto: DR

Foi certamente o melhor presente da aniversário que o Sport Clube Vianense poderia ter. No dia em que o Vianense celebrou os 118 anos de existência, o presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo anunciou que vai entregar uma proposta para compra da sede do clube, "resgatando" assim o património da instituição centenária.

O presidente da autarquia de Viana do Castelo, José Maria Costa, revelou que "estando, neste momento, em hasta pública, dois importantes patrimónios do clube – o estádio e a sede -, que são o âmago do Vianense, a Câmara decidiu fazer um esforço grande e vai formalizar à entidade executora da hasta pública uma proposta para resgatarmos a sede para o clube". "Vamos adquirir a sede, que vai passar a ser património municipal, mas vamos fazer, ao mesmo tempo, um contrato de comodato para que o Vianense continue, ao longo de toda a vida, a usufruir deste espaço", assumiu o socialista. "Com esta decisão, garantimos que não se perde património e que o Vianense não deixa de ter a sua sede social", frisou. "Deixo aqui também o apelo para que toda a sociedade vianense se mobilize em torno deste clube. É necessário que todos estejamos empenhados", indicou José Maria Costa.

Recorde-se que, a 23 de fevereiro, fechara deserta a hasta pública que colocara à venda o património do Sport Clube Vianense. O centenário clube de Viana do Castelo corria o risco de perder o seu património, entre o Estádio Dr. José de Matos, a sede situada na Rua Manuel Espregueira e um apartamento, visto que o processo entrara numa segunda fase, por venda por particulares. Isabel Ramos, agente de execução, explicara, depois do encerramento da hasta inicial, que "agora os bens iam ser vendidos por negociação particular". "Vão ser apresentadas propostas no processo e a melhor proposta para a compra dos bens deverá ser adjudicada", declarou. "Se as propostas forem inferiores aos valores base, são notificadas às partes e as pessoas das partes vão pronunciar-se sobre a eventual aceitação desses valores", assumira.

Agora, apesar de ainda não querer referir quaisquer valores, José Maria Costa afirma que a proposta que a Câmara de Viana vai apresentar servirá para liquidar a dívida que o clube tem, na ordem dos 350 mil euros, à Caixa de Crédito Agrícola, na sequência de um empréstimo contraído em 2011 e que está com vários pagamentos em atraso.

Durante a sessão solene, que aconteceu no salão nobre da sede social do Vianense, este domingo de manhã, o responsável anunciou ainda que a sede do Vianense vai ser reabilitada. "A sede está a precisar de uma requalificação e naturalmente que vamos incluir esta obra nas nossas obras de reabilitação urbana, que vai incluir várias empreitadas, até a nossa Câmara Municipal vai ser requalificada. Vamos incluir este edifício neste programa, mas agora o urgente era mesmo garantir que não perdíamos este património", declarou o socialista.

No discurso oficial, o autarca destacou também "o enorme carinho" pelos 118 anos de história do Vianense. "Temos acompanhado a vida do Vianense como acompanhamos a vida de todos os outros clubes", referiu, para indicar depois que é sócio do clube "há cerca de vinte anos". "O problema do Sport Clube Vianense é residente, persiste, mas é preciso resolver", vaticinou. "O Vianense pode e tem capacidade para fazer muito mais. Precisamos de um Vianense forte e que tenha este património ao serviço da cidade", realçou.

Rui Pedro Silva, presidente do Vianense, admite que foi "um bom presente", até porque a dívida à instituição bancária corresponde a "50% do passivo do clube". "É evidente que este anúncio é extremamente relevante para o futuro do Sport Clube Vianense", assumiu.

O dirigente desportivo lamentou a atual situação do clube e o afastamento da população, considerando que "o Sport Clube Vianense está divorciado da cidade e a cidade está separada do Vianense". "Isto está a acontecer por responsabilidade nossa", realçou, afirmando querer "devolver o Vianense à cidade". "Temos três desejos simples: que o Vianense tenha futuro; que o Vianense tenha um melhor futuro que o atual presente; que o clube tenha cidade e concelho por detrás de si, a impulsioná-lo", indicou Rui Pedro Silva.

Armando Sousa, de 90 anos de idade, é atualmente o sócio mais antigo do clube vianense. Já é sócio do Vianense há 72 anos, desde que atingiu a maioridade. "Agrada-me sempre muito participar nestas cerimónias, até porque gostei sempre do Vianense. Aliás, quando era jovem, fui até massagista do clube, numa altura em que as coisas eram feitas apenas por amor à instituição", revelou. "Tenho estado sempre ligado ao clube. Considero este anúncio do senhor presidente da Câmara Municipal uma oferta extraordinária de bom vontade da autarquia. Será, para o Vianense, uma salvação para estes tempos difíceis. Também é bom saber que a nossa sede vai ser reabilitada, porque precisa muito de obras", indicou.

Por Pedro Xavier
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Campeonato de Portugal

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.