Capitão do Vilafranquense garante que a equipa "já vai em desvantagem" para a 2ª Liga

Luís Pinto condena fim tardio do Campeonato de Portugal para equipas que sobem

Luís Pinto irá capitanear a equipa do Vilafranquense no último jogo do Campeonato de Portugal diante do Casa Pia (este domingo às 17 horas), reforçando que apesar da subida inédita garantida à 2ª Liga para o clube, o objetivo passa por "levantar o caneco". O camisola 10, de 37 anos, não deixou de condenar o tardio final da prova e as desigualdades com que os ribatejanos se debatem em relação aos adversários da 2ª Liga em 2019/20.

Pisar o Jamor e expectativas

"A expectativa é elevada. A sensação é única, nunca o tinha feito. Ainda estou no sonho. Veremos amanhã como irá ser o fim do sonho mas acho que vai ser um jogo bem disputado em que as duas equipas atingiram o objetivo concreto e histórico. Vai ser uma festa."

Objetivo principal conquistado e o Jamor como cereja no topo do bolo

"Obviamente que apurar o campeão é sempre a cereja em cima do bolo. Queria deixar uma dica a quem organiza e tutela este campeonato. Acho que já foi dito publicamente por várias pessoas, até por vários treinadores deste campeonato, para que haja atenção tendo em conta que é um campeonato muito difícil, longo e neste caso quem subiu até foram duas equipas que acabaram em segundo lugar nas respetivas séries, conseguindo os seus objetivos. Aproveito para falar publicamente já que não é muito o tempo de antena, dizendo que não faz sentido acabarmos a competição no dia 23 de junho e começarmos a trabalhar no dia 1 de julho. Acho que podem fazer um esforço para rever este tipo de situações porque não é bom para ninguém. Prejudica e muito os jogadores de futebol. Estivemos mais de 11 meses a trabalhar, sem férias. Não há quem aguente."

Sobre a possível desvantagem para as outras equipas da 2ª Liga em 2019/20

"Obviamente, já vamos em desvantagem. Não sei ainda mas a maior parte dos jogadores serão convidados a ficar. Quem não estiver nessa situação vai ter menos tempo para arranjar clube, para se preparar. Portanto, não é bom para ninguém. Tem de haver rigor, disciplina e organização para que partam todos em situação de igualdade."

O que é o chamado "milagre do Cevadeiro"

"Teríamos de estar aqui três horas para falar disso. Vocês sabem o que passámos, foi uma época muito desgastante, passámos dificuldades. Este grupo de trabalho merece, não diria uma estátua, mas uma medalha de mérito e de honra. Efetivamente, passámos momentos delicados, em que nos unimos e também veio daí um pouco da nossa força, sem esquecer a qualidade e a estrutura que nos deu apoio naquilo que alcançámos. Diria que foi um milagre."

Capacidade de voltar à 2ª Liga para jogar aos 37 anos

"Obviamente que sim. Tinha-o dito já há algum tempo: enquanto me sentir bem e útil dentro do campo, não vou parar. Se tiver de ser aos 50 ou aos 45 não vou parar porque é o que amo fazer. A minha paixão é o futebol. Não me vejo como treinador ou dirigente. Só a jogar futebol."

A mudança em Vila Franca de Xira

"A subida é inédita porque o Vilafranquense tem 62 anos de história e é a primeira vez que joga nos campeonatos profissionais. Logo aí, os jogadores e a cidade devem ter um orgulho imenso em poder jogar num escalão profissional porque aí é que é bom. Apelo às pessoas também, estou por dentro e sei do que falo. Apelo às pessoas da cidade, nomeadamente à Câmara Municipal, para que ajude mais o Vilafranquense. Não é só o nosso caso. Os clubes nestas divisões [secundárias] precisam de ser ajudados e que as empresas e Câmaras Municipais os ajudem. Os clubes pequenos é que sustentam os grandes, sem eles não jogam. Não vão jogar sozinhos. Faço este apelo."

Motivação extra com jogo no Jamor após época dura

"Era esse o objetivo quando começámos a época. Era com este propósito. O Jamor é um sonho para todos os jogadores. Tenho 19 anos de carreira profissional e nunca joguei neste estádio. É um momento único e para mais tarde recordar."

Imaginar levantar a taça de campeão do Campeonato de Portugal

"Obviamente que imaginei, não estamos cá para outra coisa. Vamos defrontar uma equipa difícil e que é uma das duas melhores da prova entre um total de 72. Espero que o Casa Pia seja a segunda melhor equipa porque o objetivo do Vilafranquense é levantar mesmo o ‘caneco’."

Por Flávio Miguel Silva
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Campeonato de Portugal

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0