Mafra deu o primeiro passo

Saída de Morellato permitiu a Vilaverdense equilibrar jogo dominado desde início pelos da casa

• Foto: David Cabral Santos 

O Mafra ganhou ontem vantagem na corrida à subida de divisão, em jogo de domínio repartido, ao bater, em casa, os minhotos do Vilaverdense, por 2-1. Nos primeiros 45 minutos, os locais foram donos e senhores, mandando na partida e chegando com alguma naturalidade ao golo da vantagem, através de Bruninho, que, numa finalização superior, bateu Pedro Freitas, com um chapéu perfeito à saída do guarda-redes.

Já antes do golo, o Mafra tinha criado três boas ocasiões para marcar. Aos 11 minutos, remate de Morelatto para defesa apertada de Pedro Freitas. Pouco depois foi a vez do defesa João Gomes testar a atenção do guardião forasteiro, com um remate de longe e cheio de intenção, que acabou desviado sobre o travessão. Logo de seguida, foi Bruninho que com um desvio subtil levou a bola a embater no ferro da baliza do Vilaverdense.

Antes do intervalo, nota para a lesão de Morelatto. O médio brasileiro foi obrigado a sair de jogo, devido a problemas físicos, sendo substituído pelo jovem Álvaro. Uma mexida que viria a ter influência no desenrolar da partida nos segundos 45 minutos

O Vilaverdense entrou mais forte e aproveitou a perda do meio campo da equipa da casa para tomar conta do jogo. Como consequência chegou ao empate através de uma recarga de Joel Silva a um remate de Fausto, que Godinho sacudiu para a frente. O ponta de lança da equipa dos arredores de Braga surgiu lesto e não desperdiçou o ensejo para empatar

O Mafra acusou o golo e tremeu por momentos. As entradas de Alisson e Rodrigues acabaram por ser determinantes na boa ponta final dos comandados de Luís Freire, numa fase em que o jogo estava ‘partido’, com o perigo a surgir junto de uma e de outra baliza.

E tal como no primeiro golo, seria num rasgo de talento que o Mafra construiria o golo do triunfo. Alisson desconcertante na direita livrou-se da marcação direta, serviu Bruninho que, dentro da área, foi travado à margem das leis. Chamado à converter, Bruninho, com muita confiança, estabeleceu o resultado final.

Ainda antes do último apito de João Mendes, destaque para uma defesa difícil de adjetivar por parte de Godinho, que, após remate de Latyr Fall, fez o que parecia impossível: evitar o golo.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Campeonato de Portugal

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.