Marco Soares: «Selecionador de Cabo Verde...quem sabe?»

Médio esteve à conversa com os adeptos do Arouca durante mais de uma hora

Uma hora e praticamente 12 minutos de conversa. Ufa!...Marco Soares respondeu a todas as perguntas dos interessados adeptos do Arouca, isto depois do departamento de comunicação arouquense ter mostrado um dia na vida do cabo-verdiano. O médio, de 35 anos, é uma referência no balneário dada a sua vasta experiência em Portugal e no estrangeiro e até já começou a pensar em preparar-se para ser treinador...

"Eu nunca me vi como treinador antes, mas o Elísio, meu colega de equipa, desafiou-me e a partir daí tenho sentido muitas pessoas de Cabo Verde a falaram-me para eu seguir essa carreira. Pensei bem nisso e vou-me começar a preparar. Selecionador de Cabo Verde...quem sabe?", afirmou o internacional cabo-verdiano numa resposta ao colega de equipa num direto emitido no Facebook do líder da Série B do Campeonato de Portugal.

Pai de três filhas, homem muito dedicado à família e a estar em casa, Marco tem uma resposta curiosa quando lhe foi questionado sobre o que seria se não fosse futebolista profissional. "Eu gostava de ser educador de infância, a sério. Já me informei no passado sobre cursos de educador de infância e tenho uma paixão por crianças e pela educação que se tem de dar a elas. Os meus colegas quando lhes digo isto pensam que estou a brincar, mas não, é mesmo verdade", conta.

No início da temporada, o camisola 60 dos arouquenses deixou o Feirense para rumar a Arouca, passando a jogar numa divisão abaixo. Um passo atrás? Desportivamente sim, mas o lado pessoal compensa tudo o resto... "Eu já joguei na 2ª divisão B, 2ª Liga, 1ª. A nível pessoal foi uma aposta ganha em todos os sentidos. Foi três passos à frente em termos pessoais. Com 35 anos estou a aprender coisas incríveis com este balneário fantástico. Nesta fase são mais importantes os três passos em frente a nível pessoal do que o passo atrás a nível desportivo", esclarece.

Uma das coisas que me fez vir foi isso…reerguer este clube…surgiu a hipótese Arouca e foi uma opção pensada também na estabilidade familiar e acreditar no projeto do Arouca. Espero corresponder da melhor forma. Meter o clube no patamar que merece.

Sobre a possibilidade de quando a competição regressar haver três jogos por semana, o trinco defende que tem de se encontrar uma solução e, se assim tiver de ser, o Arouca estará preparado. "Se quiseremos uma solução, temos de a encontrar e estar preparados para isso, ainda que nesta divisão não estejamos habituados a jogar a meio da semana. É algo a que nos teríamos de habituar e, se assim tiver de ser, nós vamos estar preparados para isso. Espero só estar na final do Jamor, seja contra quem for", garante, aludindo ao palco da final do Campeonato de Portugal.

Com um registo caseiro 100% vitorioso esta temporada no Estádio Municipal de Arouca, o líder da Série B não facilita mesmo nada perante os seus adeptos: "Em nossa casa sentimo-nos muito bem. Entrámos muito fortes e depois é difícil nas primeiras partes os adversários aguentarem a pressão. Nas primeiras partes quase conseguimos resolver os jogos."

Temas variadíssimos foram marcando a interação de Marco Soares com os adeptos, desde o seu trajeto futebolístico, o isolamente social na companhia de quatro mulheres (a mulher e as filhas) até às histórias mais engraçadas, como, por exemplo, uma frase que o cabo-verdiano nunca esqueceu da parte de Manuel Cajuda...

Ora, se ficou curioso e está também por casa, ainda pode recuperar toda a conversa no Facebook do Arouca.

Por Ruben Tavares
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Campeonato de Portugal

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.