Quim Berto desmente presidente do Trofense: «É uma barbaridade pensar que ia pedir esses valores»

Técnico nega que tenha exigido um salário na ordem dos 60 mil euros anuais

• Foto: Lusa

A saída de Quim Berto do comando técnico do Trofense continua a dar que falar. O antigo jogador do Sporting, Benfica e Vitória de Guimarães não gostou das explicações apresentadas pelo clube e desmente que tenha exigido um salário na ordem dos 60 mil euros anuais.

"O meu contrato tinha valores justos para a realidade do clube e estou disponível para mostrar os documentos que estão na minha posse e na posse do clube. Não é nem um terço do referido nos órgãos de comunicação social", disse o treinador a Record, acrescentando que "os valores divulgados são irreais, muitos treinadores da 1.ª Liga não auferem isto. É uma barbaridade pensar que ia pedir valores destes. O contrato que tinha acordado com o presidente era nos mesmos valores do contrato anterior. O contrato de 2017/2018 entrava em vigor a partir de julho com os mesmos valores."

Quim Berto sustenta que "no dia 1 de junho, em conferência de imprensa, após terminar a assembleia geral do clube, o presidente disse que estava a trabalhar comigo na preparação da época. Mas, eu ainda não tinha assinado qualquer contrato, porque estava de boa fé e nem me preocupei com questões legais. Mas na última semana fui várias vezes ao clube e fui sendo informado de determinadas situações com que não podia concordar, porque questões técnicas são do meu foro. Quis sempre defender os interesses do clube e não podia defender interesses de terceiros para desmoronar o bom trabalho feiro pelos meus jogadores nos meus últimos meses."

O treinador que conduziu o Trofense à permanência acrescenta que "perante os factos abordados pelo presidente, o que posso acrescentar é que no dia 22 de abril, quando acabou o jogo com o Salgueiros, fui confrontado com a minha renovação. Na altura, disse que não fazia sentido outro cenário que não fosse esse. E disse também que não seria por verbas que não continuaria. Tudo o que está a ser dito pelo presidente do clube não faz sentido nenhum."

Quim Berto revelou ainda que "conseguiu arranjar dois patrocinadores viáveis para o clube, para garantir a sustentabilidade do clube. Com os acordos feitos, sou confrontado, via SMS, com o meu afastamento do clube. Não posso permitir que coloquem o meu bom nome em causa, por falsidades, quando todos sabem o que aconteceu."

Por Bruno Freitas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Campeonato de Portugal

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0