Crítica de Manuel Machado gera incómodo

Em causa as acusações de falta de fair play que o técnico do Moreirense fez

• Foto: Ricardo Nascimento

Por entenderem que estariam "a dar razão a algo que não corresponde à realidade", os responsáveis do V. Setúbal decidiram não reagir às críticas de Manuel Machado, que acusou os sadinos de fazerem antijogo no empate (1-1), no domingo, mas as palavras do técnico do Moreirense causaram incómodo no Bonfim. Diga-se que o rótulo de falta de fair play na equipa de José Couceiro não é novo, uma vez que Benfica e FC Porto, que não bateram os setubalenses em 2016/17, acusaram também a equipa de fazer antijogo na época passada.

A opinião no Bonfim é de que, na verdade, é o Vitória que tem razões de queixa, uma vez que o golo do empate do Moreirense só chegou depois de Vasco Fernandes ser expulso, numa decisão muito contestada por José Couceiro que não poupou críticas à inércia do vídeo-árbitro. "É o avançado que saca a falta. É estranho que quem está a ver o lance com tantas câmaras e de uma forma tão calma não tenha essa análise", sublinhou o técnico, frisando também que "esse lance mudou o jogo".

Fontelas reage

Fontelas Gomes, presidente do Conselho de Arbitragem da FPF, reagiu ontem a estas críticas. "Não percebo as declarações de José Couceiro. A última decisão será sempre do árbitro em campo. O vídeo-árbitro só auxilia. Mais do que ninguém, os árbitros querem acertar. Com este auxílio, os árbitros vão tentar ao máximo tomar a decisão correta, tal como aconteceu no V. Setúbal, em que o árbitro é o último a decidir e tomou a decisão correta", afirmou à TVI24.

Por Ricardo Lopes Pereira
2
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de V. Setúbal

Notícias

Notícias Mais Vistas