Obrigação é vencer em Pinhal Novo

Marco Tábuas, herói no desempate por penáltis em 2006, assume favoritismo e exigência

• Foto: Rui Minderico
Quase 12 anos depois, o V. Setúbal volta a visitar o vizinho Pinhalnovense na Taça de Portugal. O guarda-redes Marco Tábuas, figura do jogo em 2006 ao defender o quinto e último penálti no desempate [triunfo sadino por 5-4 após o nulo nos 120 minutos], antevê "muitas dificuldades" num encontro em que o "Vitória é favorito e tem a obrigação de ganhar".

O guardião, de 40 anos, que representou o clube durante quase duas décadas, frisa a importância da prova. "O Vitória tem tradição na Taça e os adeptos exigem que a equipa vá longe. Não tenho dúvida de que os jogadores vão encarar o jogo como uma final", afirmou, alertando: "Os vitorianos vivem intensamente a Taça. Se alguma coisa não correr bem, vão cobrar!"

Marco Tábuas considera que as dificuldades por que a equipa passou poderão ser as mesmas no domingo. "O piso continua a ser sintético. Além disso, tivemos várias oportunidades para marcar e não concretizámos, permitindo que o adversário crescesse. Nos penáltis, acabei por ser herói num jogo em que tínhamos a obrigação de ganhar", sublinha o atual técnico de guarda-redes das seleções da AF Setúbal.

Só com um triunfo em oito jornadas na 1ª Liga, o ex-guardião afirma que um êxito no domingo pode moralizar. "Uma vitória dará alento, caso contrário as coisas complicam-se. Acredito que o Vitória vai ganhar e isso dará um impulso à equipa para fazer um campeonato tranquilo", frisou.
Por Ricardo Lopes Pereira
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de V. Setúbal

Notícias

Notícias Mais Vistas