Quim Machado quer "arrumar" permanência já nesta jornada

Jogo com U. Madeira no domingo

• Foto: Rui Minderico
O treinador do Vitória de Setúbal, Quim Machado, manifestou este sábado o desejo de vencer domingo na casa do U. Madeira, em partida da 28.ª jornada da Liga NOS (16 horas), para assegurar a continuidade no escalão principal.

"É um jogo extremamente importante e que vale, na minha opinião, seis pontos. Se vencermos ficamos com seis pontos de vantagem para o União e com vantagem no confronto direto. Vamos tentar ganhar o jogo e arrumar a questão da permanência", afirmou em conferência de imprensa de antevisão ao jogo com os madeirenses.

Apesar de os sadinos não vencerem na competição há oito jornadas, o técnico garantiu que esse facto não faz mossa no estado de espírito dos seus jogadores.

"Sabemos o que fizemos até aqui. O nosso trabalho diário tem muita qualidade. Este ano, o Vitória fez algo de diferente dos anos anteriores. Os resultados não têm correspondido ao que temos feito em campo, mas nunca perdemos a confiança. Sabemos os pontos que temos [28] e quem está atrás de nós", sublinhou.

Quim Machado antevê um jogo complicado frente ao União da Madeira, equipa que é detentora [com oito golos sofridos em 13 jogos] da melhor defesa da prova em partidas realizadas na condição de anfitriã.

"Sabemos os pontos fortes e menos fortes do União, mas esse dado é relativo. Como vimos no jogo de ontem entre o Benfica e o Braga, que sofre poucos golos e nesta partida sofreu cinco. Do mesmo modo, nós fizemos muitos golos na primeira volta e agora fazemos menos. É o momento que conta", vincou.

O timoneiro dos vitorianos prometeu um Vitória ambicioso, garantindo que a sua equipa tudo fará para ter êxito com os insulares.

"Não vamos com medo, não temos medo de ninguém, apesar de respeitarmos todos os adversários. A nossa identidade é sempre a mesma. Trabalhamos com qualidade há dez meses e nunca perdemos o rumo do que queremos fazer", referiu.

O treinador, que à exceção do guarda-redes Diego tem todos os atletas disponíveis, salientou que o desfecho da partida depende de os seus jogadores colocarem em prática o que treinaram nos últimos dias.

"Depois de mais uma semana de trabalho de qualidade e exigência estamos preparados para este jogo. Ser fácil ou difícil depende do que fizermos em campo. Podemos tornar o jogo fácil", frisou.

Apesar da derrota na jornada anterior (0-1 com o FC Porto), o treinador garantiu que a equipa deu indicadores positivos.

"No último jogo já estivemos mais próximo do que fizemos noutras partidas. Fomos compactos, organizados, rigorosos e procurámos o golo. Podíamos ter conseguido um pontinho, que seria importante. Claro que há jogos que não saem bem. Em 27 jornadas, houve dois/três jogos em que as coisas, de facto, não nos saíram bem", considerou.

Em relação ao embate com os dragões, os setubalenses voltam a contar frente ao União da Madeira com o guarda-redes Ricardo (esteve impedido de atuar por estar cedido pelo FC Porto), o defesa Nuno Pinto (regressa após castigo) e Meyong (debelou lesão).
Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de V. Setúbal

Notícias

Notícias Mais Vistas