V. Setúbal responde a presidente da Câmara: «Tudo tem sido feito para torpedear o nosso trabalho»

Bonfim nas mãos da CMS; direção de Paulo Rodrigues diz que na terça-feira estará "como mandam as regras de boa educação" a receber os funcionários camarários

O V. Setúbal divulgou este sábado um comunicado de resposta às palavras da presidente da câmara, Maria das Dores Meira, a Record

Através da sua direção, os sadinos lembraram à Câmara Municipal de Setúbal (CMS) que esta detém 40% do capital social da SAD, em reação a declarações da presidente da edilidade, Maria das Dores Meira. No comunicado colocado na página do clube sadino, é frisado que "a atual direção e restantes órgãos sociais do clube venceram, por vontade democraticamente expressa dos sócios vitorianos, uma eleição justa, regular e de acordo com os pergaminhos históricos do clube".

"Já se percebeu que a vontade do executivo presidido pela senhora presidente era que outra lista tivesse ganho o ato eleitoral, mas isso são consequências da democracia e a voz do povo vitoriano é soberana no que aos destinos do Vitória diz respeito", acrescenta a nota.

A direção sadina exige à Câmara e sua presidente "o respeito institucional ao Vitória, aos seus órgãos sociais, à sua direção e presidente", lembrando ainda que clube e câmara "são sócios e parceiros na SAD do VFC, onde os 40% de capital social ainda formalmente detidos pela Câmara obrigam, no mínimo, a um apuramento conjunto de responsabilidades entre a Câmara e clube, ao levantamento de informação mínimo necessário, à articulação de estratégias, desenho de soluções e tentativa conjunta de implementação das mesmas naquela sociedade anónima desportiva".

Salientando que a Câmara e o Vitória, por serem os acionistas maioritários, têm "um papel fulcral na busca de soluções e apuramento da verdade" e que "ambos têm em conjunto responsabilidades no destino da SAD", a direção do clube frisa que "apenas tomou posse faz poucas semanas", enquanto "o executivo camarário presidido pela Sr.ª presidente está à frente da CMS desde 2006 e, desde esse momento, que por ação ou omissão e ainda que porventura cheia de boa vontade, a Sr.ª presidente Maria das Dores Meira fez parte das decisões que colocaram a SAD do VFC e o clube nesta situação".

O comunicado refere ainda que "pelo menos desde 2008 (ou seja dois anos após a tomada de posse da atual presidente da CMS) que a SAD do VFC acumula prejuízos atrás de prejuízos, milhões atrás de milhões, chegando ao ridículo número de valor acumulado de quase 50.000.000,00Euro (cinquenta milhões de euros), arrastando o clube para a difícil situação em que se encontra e para a sua pré-falência".

"Contudo, tem esta direção um plano em marcha e um pré-entendimento de uma solução para viabilizar o clube. A mesma já foi dada a conhecer não só aos demais órgãos sociais do VFC como ao Conselho Vitoriano, a qual mereceu aprovação unânime", adianta a nota.

A direção sadina queixa-se ainda de, pela primeira vez na presidência de Maria das Dores Meira, os órgãos sociais não terem tomad posse nos Paços do Concelho e não terem sido formalmente recebidos, "apesar dos vários pedidos feitos de diversas formas e por diversos canais".

"Não é o cidadão Paulo Rodrigues que solicitou a audiência. É o Presidente da direção do VFC, legitimamente eleito, de forma democrática e de acordo com os estatutos do clube", acrescrenta.

Mantendo que é o presidente do clube sadino, "e não o cidadão Paulo Rodrigues", quem tem as soluções para o clube e que as pretende apresentar, discutir e implementá-las em conjunto com a edilidade, a direção vitoriana acusa que "tudo, mas literalmente tudo, tem sido feito para torpedear o trabalho realizado e a realizar por esta direção e demais Órgãos sociais".

"Que já sabíamos que teríamos de lidar com movimentos oposicionistas de algumas pessoas que por aqui passaram e que estão petrificadas de morte sobre aquilo que já se descobriu e que ainda iremos descobrir não tínhamos dúvidas, para o que esta direção não estava preparada é para a total falta de consideração e de respeito institucional para com aqueles que hoje, goste a Sr.ª presidente ou não, representam o VFC e trabalham árdua e diariamente para salvar o clube", prossegue o comunicado.

A direção do Vitória volta a reiterar "agora publicamente, o pedido de audiência à presidente da CMS, por forma a poder apresentar o plano de salvação e viabilização do VFC".

"Quanto à toma de posse do Estádio do Bonfim pela CMS, já a atual direção e seu presidente congratularam a CMS e sua presidente por tal facto e cá estaremos na próxima terça-feira para, como mandam as regras de boa educação, bem receber os funcionários camarários, ajudar no que for possível e receber uma cópia das novas chaves", refere a nota, acrescentando: "Imaginamos que a audiência acima solicitada possa não só servir para apresentar o plano de salvação do clube, como analisar, discutir e acordar os futuros termos de utilização do Estádio do Bonfim pelo VFC".

A CMS anunciou que vai na terça-feira mudar as fechaduras do Estádio do Bonfim, cujos direitos de superfície o município adquiriu pelo preço de um milhão e quinhentos mil euros.


Leia o comunicado na íntegra:


"No dia de hoje e confrontada com as declarações da Exm.ª Senhora Presidente da Câmara Municipal de Setúbal, tem a Direcção do Vitória Futebol Clube (VFC) a oferecer o seguinte:

A actual Direcção e restantes órgãos sociais do Clube venceram, por vontade democraticamente expressa dos sócios Vitorianos uma eleição justa, regular e de acordo com os pergaminhos históricos do Clube;

Já se percebeu que a vontade do Executivo presidido pela Exm.ª Senhora Presidente era que outra lista tivesse ganho o acto eleitoral, mas isso são consequências da democracia e a voz do povo vitoriano é soberana no que aos destinos do VFC diz respeito;

Contudo,

No mínimo deve a CMS e a sua Presidente o respeito institucional ao VFC, aos seus Órgãos sociais, à sua Direcção e ao Presidente da Direcção;
O VFC e a CMS além do mais, são sócios e parceiros na SAD do VFC onde os 40% de capital social ainda formalmente detidos pela CMS obrigam, no mínimo, a um apuramento conjunto de responsabilidades entre a Câmara e o Clube, ao levantamento de informação mínimo necessário, à articulação de estratégias, desenho de soluções e tentativa conjunta de implementação das mesmas naquela sociedade anónima desportiva;
Câmara e VFC são os accionistas maioritários da SAD do VFC com um papel fulcral na busca de soluções e apuramento da verdade e ambos têm em conjunto responsabilidades no destino da SAD;
Contudo esta Direcção apenas tomou posse faz poucas semanas; 
Já o Executivo Camarário presidido pela Sr.ª Presidente está à frente da CMS desde 2006 e desde esse momento que por acção ou omissão e ainda que porventura cheias de boa vontade, a Sr.ª Presidente Dra. Maria das Dores Meira, fez parte, das decisões que colocaram a SAD do VFC e o Clube nesta situação;
Pelo menos, desde 2008 (ou seja 2 anos após a tomada de posse da actual Presidente da CMS) que a SAD do VFC acumula prejuízos atrás de prejuízos, milhões atrás de milhões, chegando ao ridículo número de valor acumulado de quase 50.000.000,00€ (cinquenta milhões de euros), arrastando o Clube para a difícil situação em que se encontra e para a sua pré-falência onde se encontra;
Contudo, tem esta Direcção um plano em marcha e um pré-entendimento de uma solução para viabilizar o Clube. A mesma já foi dada a conhecer não só aos demais Órgãos Sociais do VFC como ao Conselho Vitoriano, a qual mereceu aprovação unânime;
Pela primeira vez na história da Presidência da Exm.ª Senhora Dr.ª Maria das Dores Meira, os actuais órgãos sociais não só não tomaram posse dos Paços do Concelho, como ainda não foram formalmente recebidos, apesar dos vários pedidos feitos de diversas formas e por diversos canais;
Não é o cidadão Paulo Rodrigues que solicitou a audiência. É o Presidente da Direcção do VFC legitimamente eleito de forma democrática de acordo com os Estatutos do Clube;
Não é o cidadão Paulo Rodrigues que tem uma solução para o Clube que quer apresentar e discutir com a Dr.ª Maria das Dores Meira. É o Presidente da Direcção do VFC que quer apresentá-lo, discuti-lo e implementá-lo em conjunto com a CMS para que, devidamente alinhados, possamos trabalhar na busca de uma solução para um problema para o qual esta Direcção nada contribuiu… muito pelo contrário;
Tudo, mas literalmente tudo, tem sido feito para torpedear o trabalho realizado e a realizar por esta Direcção e demais Órgãos sociais;
Que já sabíamos que teríamos de lidar com movimentos oposicionistas de algumas pessoas que por aqui passaram e que estão petrificadas de morte sobre aquilo que já se descobriu e que ainda iremos descobrir não tínhamos dúvidas;
Para o que esta Direcção não estava preparada é para a total falta de consideração e de respeito institucional para com aqueles que hoje, goste a Sr.ª Presidente ou não, representam o VFC e trabalham árdua e diariamente para salvar o Clube;
Independentemente do juízo de valor (ainda que errado e provavelmente fruto "do diz que disse" pois nunca se conheceram) ou do gosto pessoal que a cidadã Maria das Dores Meira tem do cidadão Paulo Rodrigues, para bem e salvação do VFC, é importante que a Presidente da CMS receba a Direcção do VFC, oiça as possíveis soluções que estão a ser trabalhadas, para que em conjunto ainda seja possível tirar esta nobre e histórica Instituição da grave situação em que as ultimas direcções o deixaram.
Desta forma, reiteramos uma vez mais, agora publicamente, o pedido de audiência à Exm.ª Sr.ª Presidente da CMS por forma a podermos apresentar o plano de salvação e viabilização do VFC;
Após aprovação e implementação conjunta do mesmo, trataremos de seguida, sempre conjuntamente enquanto sócios de capital e parceiros institucionais dos destinos da SAD do VFC;

Quanto à toma de posse do Estádio do Bonfim pela CMS, já a actual Direcção e seu Presidente congratulou a CMS e sua Presidente por tal facto e cá estaremos na próxima 3ª feira para como mandam as regras de boa educação, bem receber os funcionários camarários, ajudar no que for possível e receber uma cópia das novas chaves;
Imaginamos que a audiência acima solicitada possa não só servir para apresentar o plano de salvação do Clube como analisar, discutir e acordar os futuros termos de utilização do Estádio do Bonfim pelo VFC.

Por Record
3
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de V. Setúbal

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.