AC Malveira pede desculpa a árbitro agredido e responde ao líder da APAF: «Não somos selvagens»

Clube emitiu comunicado a propósito do sucedido no jogo com o Linda-a-Velha

• Foto: AC Malveira

O Atlético Clube da Malveira emitiu esta segunda-feira um comunicado em que condena a atitude do seu jogador, que agrediu o árbitro no jogo com o Linda-a-Velha - "um ato impróprio, infeliz, com origem no 'calor' do jogo" - e pede desculpas à equipa de arbitragem pelo sucedido.

Mas o clube não aceita ser "insultado por um responsável da arbitragem em Portugal", referindo-se a Luciano Gonçalves, presidente da APAF, que partilhou as imagens do sucedido no seu Facebook, tendo  considerado que "a saga dos tristes, frustados, imbecis, ignorantes, cobardes, fracos, parvos, infelizes e selvagens continua."

"Não Somos Tristes, Não Somos Frustrados, Não Somos Imbecis, Não Somos Ignorantes, Não Somos Cobardes, Não Somos Fracos, Não Somos Parvos, Não Somos Infelizes e Não Somos Selvagens.
Queremos um Futebol sério, isento por parte de todos os intervenientes", frisa o Atlético Clube da Malveira. 

Leia o comunicado na íntegra:

Em relação ao jogo da 15.ª Jornada do campeonato Pró-Nacional entre o Sporting Clube de Linda-a-Velha e o Atlético Clube da Malveira, vimos por este meio comunicar que não nos revemos na atitude que o nosso atleta teve no decorrer do mesmo para com o árbitro do encontro. Consideramos um ato impróprio, infeliz, com origem no 'calor' do jogo, no final do jogo pedimos diretamente desculpa pelo incidente à equipa de arbitragem e esperamos que atos destes não se voltem a repetir e que tenhamos sempre uma atitude responsável e desportiva em campo.

Não querendo desculpar o nosso atleta, lembramos os menos atentos que a informação que foi passada não reflete toda a verdade, a origem do lance que origina toda esta 'confusão' é precedida de uma falta, assinalada a nosso favor pelo arbitro assistente e que o arbitro analisa de outra forma, o que dá origem aos protestos exagerados do nosso atleta, a uma conduta menos própria e antidesportiva.

As frases proferidas pelos nossos atletas e pelo árbitro também sabemos quais foram e também sabemos que o árbitro é soberano e os atletas devem obedecer as decisões, mesmo que sejam erradas, agora não deveriam de existir ofensas verbais por nenhum dos intervenientes, sejam atletas ou árbitros.

Lembramos também que o árbitro em questão estava a realizar o quarto (4) jogo no mesmo fim-de-semana.

Estamos na 15ª Jornada e em 8 Jornadas tivemos jogadores expulsos, não somos uma equipa de arruaceiros, agressiva nem jogamos com maldade, a dualidade de critérios, as penalizações aos nossos jogadores e ao nosso clube em grande parte dos jogos têm sido de proporções avassaladoras e aberrantes.

Também temos os jogos todos filmados e podem ser vistos.

Não pedimos favores, mas, também não queremos que seja sempre contra nós, defendemos arbitragens isentas, imparciais e sérias.

Somos um clube sério, responsável, honesto e com 79 anos de história.

Chegou a hora de dizer BASTA!

Nunca em parte alguma iremos aceitar que por termos tido um ato impróprio, infeliz, com origem no 'calor' do jogo e na sequência de uma descoordenação da equipa de arbitragem por parte de um atleta de sermos insultados como fomos por um responsável da arbitragem em Portugal.

Não Somos Tristes, Não Somos Frustrados, Não Somos Imbecis, Não Somos Ignorantes, Não Somos Cobardes, Não Somos Fracos, Não Somos Parvos, Não Somos Infelizes e Não Somos Selvagens.
Queremos um Futebol sério, isento por parte de todos os intervenientes.

Temos nome, temos história e vamos continuar a ter.

Somos Atlético Clube da Malveira e temos orgulho em o ser."

Árbitro agredido em jogo dos distritais de Lisboa

7
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Coluna Distrital

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.