Record

AF Viseu: Lamego volta a entrar na rota dos nacionais

Garantiu a subida ao Campeonato de Portugal

Foi sob a bênção da Nossa Senhora dos Remédios que a equipa de futebol do Sporting Clube de Lamego festejou a ascensão ao Campeonato de Portugal. A duas jornadas do fecho das cortinas na prova, o Lamego garantiu a vitória na divisão Honra da AF Viseu, mercê de, ao fim de 28 jornadas, contar com 12 pontos a mais que os adversários Sampedrense e Penalva do Castelo.

Miguel Gouveia, diretor desportivo do clube, justifica o regresso sete anos depois. "Foi um trabalho árduo reerguer o Lamego. Face às possibilidades da colectividade e como o clube vinha de uma dívida grande, também por ser um clube do interior do país, ter muitas dificuldades em angariar apoios, patrocinadores, tivemos de apostar no futebol formação, no futsal e natação, mas todo o trabalho feito redundou em êxito. Temos mais 270 elementos a praticar as nossas modalidades, futebol subiu, o futsal está em 2º lugar..."

Sobre a subida avançou: "Momento inesquecível, vivido intensamente por todos. A conquista do título da AF Viseu a duas jornadas do fim mostrou responsabilidade, forte balneário, grupo trabalho solidário na conquista dos objetivos. Importante nas vitórias foi a presença dos sócios nos jogos em casa ou fora. Temos 1.000 sócios, no último jogo estiveram a assistir 2.000 pessoas no estádio, numa partida de grande significado e muito especial, em que havia a hipótese de podermos sagrar-nos campeões.’’

Com dois meses pela frente para preparar a época, a presença do Lamego no campeonato de Portugal ainda não está garantida 100% como adianta Miguel Gouveia: "A presença tem de ser feita com muita segurança e responsabilidade. O futuro está a ser avaliado pela Comissão Administrativa, vamos preparar com equipa com genica para o futuro."

Vasco Almeida atingiu, aos 36 anos, a sua terceira subida. Depois de Castro Daire e ACDR Lamelas, seguiu-se Lamego. O treinador abordou o conseguido: "Foi mais uma subida e um passo na minha carreira, todos vivemos de títulos. É um momento feliz para mim, para o grupo de trabalho, justo prémio para todo o Lamego. Foi extremamente difícil, não éramos apontados como candidatos, depois na 20ª jornada assumimos a liderança e nunca mais a largámos. Na 2ª volta só perdemos cinco pontos."

O segredo do título foi "trabalho, ambição e querer de todos na luta pelos objetivos. Lamego é demasiado grande para os distritais e merece os nacionais."

A fechar, não deixou de mencionar duas pessoas importantes no seu crescimento como treinador: "José Brito e Vítor Maçãs, meus orientadores, são as minhas referências."
Por João Baptista Seixas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Coluna Distrital

Notícias

Notícias Mais Vistas

M