Epopeia da "assustadora" equipa do Canelas já chegou ao 'The New York Times'

Jornal norte-americano publica uma extensa reportagem sobre as desventuras do clube

• Foto: João Duarte

Pouco mais de um mês depois do jogo em que Marco Gonçalves deu uma joelhada ao árbitro do encontro com o Rio Tinto, o Canelas 2010 está de volta à ribalta. Tudo porque o clube gaiense, que luta pela subida ao Campeonato de Portugal Prio, é protagonista de uma extensa reportagem publicada esta quinta-feira pelo prestigiado jornal norte-americano "The New York Times".

"A assustadora equipa de futebol com quem ninguém quer jogar" é o sugestivo título do trabalho assinado pelo jornalista Rory Smith. Este recorda os casos polémicos protagonizados nos últimos meses pelo Canelas 2010, "uma equipa de futebol amador, de repente não conseguia parar de ganhar, foram 10 jogos seguidos sem perder um ponto".

A recusa de vários clubes em defrontar o clube no campeonato distrital do Porto, as vitórias por falta de comparência, o forte contingente policial nos jogos, as ligações aos Super Dragões e, naturalmente, a agressão ao árbitro do jogo de Rio Tinto são algumas das situações detalhadas numa reportagem conta com imagens do balneário da equipa e com declarações de Fernando Madureira, líder da claque portista e capitão do Canelas 2010.

E 'Macaco', nome pelo qual é conhecido Madureira, é mesmo a principal figura da reportagem. "É injusto. Não somos uma equipa violenta. Jogamos da mesma forma que os outros. Não queremos perder, corremos, lutamos e damos tudo em campo", sublinhou o jogador em declarações ao 'The New York Times', que lembra ainda que os clubes adversários preferiram pagar 750 euros de multa por cada uma das faltas de comparência do que ter de defrontar o Canelas - isto durante a primeira fase do campeonato.

É também disponibilizado um vídeo com imagens do comportamento violento dos jogadores do clube, que Fernando Madureira faz questão de desdramatizar. "Os vídeos no YouTube são de há dois anos. Foi apenas num jogo. E eles repetem isso. Os media estão apenas interessados por causa de mim, dos Super Dragões e do FC Porto. Se nós não estivéssemos aqui e as mesmas coisas acontecessem, nem seriam referidos", frisou.

"O Canelas é o único clube do campeonato que não tem árbitros do distrital. Dizem que eles têm medo de nós, por isso nomeiam árbitros dos escalões nacionais. E mandam polícias especiais, como a força de intervenção", acrescentou 'Macaco'. embora assumindo que nem todos nos Super Dragões são 'anjos'. "Há bons e maus rapazes. Temos traficantes de droga, assassinos, mas também boas pessoas. Tudo o que há na sociedade, temo-lo nos Super Dragões", lembrou.

13
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Coluna Distrital

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.