GNR evita dupla agressão em Vila Real

Cerva-Vila Pouca acabou da pior maneira

Sérgio Faceira ao centro

O Cerva-Vila Pouca acabou da pior maneira. O encontro referente à 1ª ronda da Taça da AF Vila Real culminou numa agressão consumada e noutra na forma tentada, pelo presidente da equipa da casa. Nos descontos da 2ª parte, com o placard a assinalar o 1-2, o guarda-redes Luís Francês esmurrou o juiz Sérgio Faceira.

A GNR entrou em campo para proteger o árbitro, que tem sérias aspirações a marcar presença nos Nacionais em 2017/18, e evitou uma segunda agressão, agora por parte de António Calçada, presidente do Cerva. O juiz visado – que embolsa entre 25 a 30 euros por cada jogo dirigido – recebeu assistência hospitalar e apresentará, mais tarde, queixa-crime nas autoridades de Vila Real.

Sobre o sucedido, a APAF lamenta que o comportamento, longe daquilo que se poderia considerar exemplar nos escalões profissionais, tenha cada vez mais repercussões nas divisões secundárias do futebol. "Aquilo a que se assiste todas as semanas pela televisão, origina que as pessoas percam o respeito num campo de futebol", referiu o presidente do organismo a Record.

Por Sérgio Krithinas e Flávio Miguel Silva
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Coluna Distrital

O campeão que parou os Açores

Um clube que se confunde com a vila de pescadores, com um treinador que é barbeiro e um presidente que gere a junta de freguesia

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.