Jogador do AC Malveira justifica-se: «Camisola rasgou mas em momento algum agredi o árbitro»

Diogo Martins admite que errou mas nega ter agredido o juiz do encontro com o Linda-a-Velha

Diogo Martins, futebolista do AC Malveira, negou ter agredido o árbitro no encontro diante do Linda-a-Velha, disputado no domingo. Numa nota enviada a Record, o jogador do emblema que milita nos distritais da AF Lisboa admitiu que errou e que "perdeu a cabeça" mas que em momento algum bateu no juiz. "Fui expulso e aceito sem contestação. No entanto, não me peçam para aceitar uma agressão que não aconteceu", sublinhou.

Comunicado de Diogo Martins:

"Pensei bastante se deveria fazer este comunicado. Mas após ser confrontado com várias notícias publicadas hoje sobre o sucedido, e porque sou primeiro que tudo um homem de direitos, tomei a iniciativa de usar o direito de resposta.

Árbitro agredido em jogo dos distritais de Lisboa
O lance começa com uma jogada que é mal ajuizada num lance em que o fiscal de linha dá uma decisão e o juiz em campo dá outra. Procurei o árbitro para lhe dizer isso mesmo e apesar de todo o aparato, não usei palavras que não o calão que se usa em qualquer campo desta distrital. Não me quero defender, o que fiz não tem defesa, fui expulso e bem expulso.  

Como já referi fui expulso e aceito sem contestação. No entanto, não me peçam para aceitar uma agressão que não aconteceu, tal como tem estado a ser noticiado.

Em momento algum agredi o árbitro do jogo. As imagens são mais elucidativas que este texto. Agarrei sim a camisola num gesto que reprovo e ao ser afastado pelos meus colegas, puxei-a. A camisola rasgou mas repito que em momento algum agredi o árbitro. O resto é um comportamento a quente em que não me revejo. Perdi a cabeça e estava nervoso com os meus colegas na ânsia de me justificar. 

Por isso, e porque é disso que se trata, quero pedir desculpa a todos os intervenientes e à entidade que represento, o Atlético Clube da Malveira. O Futebol não é o que aconteceu ontem e este comportamento não deve ser repetido por ninguém.

Posto isto devo acrescentar que compreendo todos os comentários depreciativos a meu respeito, não tolero é que me tomem como bode-expiatório de agressões à arbitragem quando no meu caso não agredi ninguém.


Não me revejo na categoria dos "tristes, frustados, imbecis, ignorantes, cobardes, fracos, parvos, infelizes e selvagens" conforme os jogadores da distrital foram categorizados na página de Facebook que deu origem a esta noticia. Um jogador de futebol da distrital não joga por dinheiro, mas sim por paixão pelo desporto. 

Termino mais uma vez pedindo desculpa e lamentando o sucedido. Aceitarei qualquer castigo, cumprindo-o."

1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Coluna Distrital

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.