Pedro Proença: «Estádios cheios a partir de 1 de outubro»

Presidente da Liga Portugal acredita que o fim das limitações no acesso do público aos recintos está para breve

• Foto: Luís Vieira/Movephoto

Pedro Proença, presidente da Liga Portugal, continua a centrar as atenções na presença de adeptos nos estádios e acredita que no início do próximo mês já não haverá limitações no acesso aos recintos.

"Depois das recentes afirmações do nosso primeiro-ministro tenho a clara convicção de que poderemos ter os estádios completamente cheios a partir do dia 1 de outubro", defendeu o dirigente à margem da aula que deu no auditório do Estádio Afonso Henriques , em Guimarães, e que marcou o arranque da 6ª pós graduação em organização e gestão do futebol profissional e da 3.ª pós graduação em comunicação.

Confiança delineada em função do desenrolar do programa da retoma, bem como a responsabilidade social do futebol que o dirigente continua a defender.

"O arranque de época está a ser muito positivo, quer em termos desportivos, como emotivos, mas é evidente que continuamos a falar da possibilidade de ter os estádios completamente cheios. Esta é a época da retoma e vamos continuar a centrar atenções no público, bem como na lotação sem limites", comentou Pedro Proença, ciente da polémica em torno do cartão do adepto: "Obrigatoriedade partiu do Governo e a Liga Portugal limitou-se a implementar esse quadro legal, mas estamos conscientes de que há coisas a ser melhoradas porque não podemos inibir os adeptos de vir aos estádios. Temos de nos sentar, reflectir e equacionar alterações a essa forma de acesso".

A vontade de implementar o protocolo VAR na Liga Sagbseg, bem como a esperada duplicação das receitas televisivas com a centralização dos direitos também foram assuntos abordados por Pedro Proença.

Há um plano objectivo elaborado e a centralização dos direitos televisivos permitirá potenciar as receitas para os clubes. Estou convicto de que haverá um incremento de valor substancial, mas é o mercado que vai ditar regras", referiu Pedro Proença, salientando que "o protocolo VAR trouxe mais qualidade ao processo de decisão e que a vontade da Liga Portugal é a de implementar o vídeo-árbitro a todos os níveis, mas temos pela frente um problema de sustentabilidade".

Por Pedro Malacó
8
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Futebol Nacional

Notícias

Notícias Mais Vistas