Belenenses: Presidente do clube censurado

AG da SAD aprovou medida por causa de recentes declarações

• Foto: António Cotrim/Lusa

Os acionistas da SAD do Belenenses reuniram-se ontem em assembleia geral, na qual o principal ponto foi a mudança da sede, que era até agora no Estádio do Restelo. A nova sede será instalada no Taguspark, em Oeiras. No entanto, esse não foi o único ponto a ser discutido e a AG aprovou ainda um voto de censura a Patrick Morais de Carvalho, presidente do Belenenses, "por ter ofendido a memória histórica do Belenenses", quando, após a vitória (2-0) dos azuis frente ao Benfica, disse: "Aquilo não é o Belenenses."

O clube reagiu através de um comunicado no Facebook, no qual concorda com a mudança da sede, recordando que o próprio clube votou favoravelmente a alteração: "Não fazia sentido que o Estádio do Restelo continuasse a ser a sede social de quem saiu de lá a 30 de junho de 2018, recusando a renegociação dos termos do protocolo."

No mesmo comunicado, o clube condena o voto de censura a Patrick Morais de Carvalho. "Tratou-se de uma iniciativa imprevista e ilegal, porque não se encontrava coberta por qualquer dos pontos da ordem de trabalhos. Assim, quando a SAD anuncia que a AG aprovou um voto de censura ao presidente do Clube de Futebol ‘Os Belenenses’, está a falar de uma censura que a Codecity decidiu fazer", pode ler-se.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Futebol Nacional

Notícias

Notícias Mais Vistas