Record

Carlos Pinho pôs Arouca no mapa

UMa ambição COM DOIS ANOS DE REALIDADE na prova principal

Carlos Pinho pôs Arouca no mapa
Carlos Pinho pôs Arouca no mapa • Foto: Manuel Azevedo

Arouca é uma terra milenar, com grande tradição na Idade Média, mas só entrou no mapa futebolístico português graças a um homem: Carlos Pinho. O empresário do ramo da construção civil nascido em Sá, lugar de uma das freguesias da terra arouquesa (Santa Eulália), pegou na direção do clube em 2007 e foi quase sempre a subir, até conseguir a entrada na 1.ª Liga, na época de 2013/2014. Este é o 2.º ano do clube entre os maiores.

Filho de lavradores, Carlos Pinho começou nas obras e construiu com 21 anos uma empresa sólida na área da construção civil. Com mandato até 2017, foi há oito anos que decidiu assumir a direção do clube, depois de ter participado em algumas direções. Uma das suas primeiras decisões com impacto foi a de chamar o apresentador televisivo Jorge Gabriel para a equipa técnica, com este a assumir depois a liderança da mesma, mas sem sucesso.

Relacionadas

Reeleito recentemente, numa assembleia com a presença histórica de…100 sócios, Carlos Pinho registou o facto com champanhe. Uma vila com cerca de três mil habitantes destaca-se hoje pelo facto de ter chegado tão longe futebolisticamente sem que tal pareça apenas algo de episódico. Pelo menos, como é convicção dos adeptos, enquanto Carlos Pinho permanecer na presidência de um clube que a partir de 2006 passou a contar com um estádio municipal que tem vindo a ser progressivamente melhorado.

Não restam dúvidas também que foi graças ao que podemos chamar de mecenato de Carlos Pinho que o clube conseguiu esta ascensão. O investimento pessoal do presidente foi determinante, mas hoje o empresário já pode respirar fundo, pois os rendimentos dos direitos televisivos permitem uma gestão menos onerosa para a sua bolsa pessoal.

Tal como muitos outros dirigentes com as suas características, também Carlos Pinho confiou na família e nos amigos mais próximos neste processo. O filho Joel, engenheiro de formação, é o homem forte do futebol e acompanha o dia-a-dia da equipa. António Jorge Teixeira, normalmente delegado ao jogo, é outro dos seus homens de confiança. E até a filha Cláudia já representou o clube nas reuniões da Liga, ela que até se casou com Hugo Monteiro, jogador hoje emprestado pelo Arouca ao Leixões.

"Ao clube nunca faltou nada nem nada vai faltar", costuma afirmar Carlos Pinho, que até já se envolveu numa pequena guerra com a Câmara local por causa de questões relacionadas com o estádio.

"Carlos Pinho é uma figura incontornável do Arouca", afirma o treinador Vítor Oliveira, que consumou a subida à 1.ª Liga. "O presidente é a figura mais importante do clube e o seu grande baluarte", acrescenta.

"É um dirigente cumpridor e que dá todas as condições a um treinador, a estabilidade que transmite é determinante neste processo de ascensão e consolidação do Arouca", elogia ainda o atual treinador do U. Madeira. "Carlos Pinho era a primeira pessoa a acalmar-nos quando as coisas corriam menos bem, o que também o define como dirigente desportivo", completa o retrato o treinador que também entrou na história do Futebol Clube de Arouca, clube fundado em 1951 ainda com o nome de Ginásio Clube de Arouca.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Futebol Nacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

M