Foquinha é a primeira vítima da Covid-19

Coronavírus causou a 1.ª morte em Portugal: antigo massagista era amigo de Jorge Jesus

• Foto: Arquivo / José Lorvão

A pandemia da covid-19 reclamou a primeira morte em Portugal, segundo foi confirmado ontem pela ministra da Saúde, Marta Temido, em conferência de imprensa. Mário Veríssimo, de 81 anos, faleceu no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, onde estava internado em estado muito grave há vários dias, vítima do coronavírus, com uma doença pulmonar associada. O ‘Foquinha’, como era conhecido no clube, foi uma figura ímpar do Estrela da Amadora, no qual trabalhou durante mais de 30 anos como enfermeiro e massagista do plantel principal. Fez parte da equipa técnica estrelista que venceu a Taça de Portugal, em 1989/90, frente ao Farense.

Figura muito querida do universo estrelista, Mário Veríssimo conviveu com João Alves, Fernando Santos e em particular com Jorge Jesus, com o qual mantinha grande amizade, e que na passada 6ª feira disse em conferência de imprensa, no final do jogo com a Fortaleza, que tinha perdido um amigo devido à covid-19. O técnico do Flamengo sabia que Mário Veríssimo estava com um estado de saúde precário e tinha entretanto corrigido a informação.

Consternação

"É com profundo pesar que o Ministério da Saúde informa que faleceu hoje no Hospital de Santa Maria um doente que estava internado e que tinha a doença covid-19", disse Marta Temido, para logo de seguida enviar condolências a todos os familiares e amigos. Tanto o Presidente da República como o primeiro-ministro apresentaram os pêsames à família do malogrado ‘Foquinha’. "Este, que é um momento de respeito, deve servir também para reforçarmos a consciência coletiva dos riscos que corremos", podia ler-se no Twitter de António Costa.

Rebelo - "Sempre disponível"

"Conheci-o durante 14 anos e passámos momentos muito bons. Deixou sempre uma imagem de uma pessoa disponível, com uma importância muito grande no clube. Estava ao nosso lado nos momentos mais difíceis. Tenho recordações muito boas e saudades também. Devemos-lhe muito."

Chaínho - "Era também o Estrela"

"Tinha uma personalidade muito forte, brincalhona por natureza, com muito sabedoria. Era a expansão de treinador. O Veríssimo é também o Estrela. Quando jogávamos mal, ele dizia-nos logo, "não jogaste nada". Nunca vi ninguém como ele, em 20 anos de jogador e pelos vários clubes por onde passei."

Calado - "Acolheu-me muito bem"

"Acolheu-me muito bem quando cheguei, eu era um miúdo. Estava sempre muito atento ao que se passava mas sempre na brincadeira. Além de profissional, tornava-se amigo de toda a gente. Todos os jogadores brincavam com ele. Que esta perda sirva para que se perceba a gravidade da situação que atravessamos."

Por Francisco Laranjeira
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Futebol Nacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.