'Operação Matrioskas': Presidente da SAD da U. Leiria e assessor em prisão preventiva

Pedro Violante sujeito a apresentações periódicas

• Foto: David Martins

No âmbito da 'Operação Matrioskas', Alexander Tolstikov, presidente da SAD da U. Leiria, e Sergiu Renita, assessor da direção da SAD, ficaram em prisão preventiva, enquanto o diretor financeiro da SAD, Pedro Violante, sai em liberdade, "sujeito a suspensão de funções, proibição de ausência do país e permanência nos espaços afetos à U. Leiria e num regime de apresentação períodica", avançou o advogado de Pedro Violante este sábado. 

"Saio satisfeito, porque a maior parte dos crimes que eram imputados [ao meu cliente] não foram indiciados", referiu ainda o advogado.

Relativamente ao presidente da SAD do clube leiriense e o seu assessor, a prisão preventiva decretada pode ainda ser "substituída após a verificação dos meios disponíveis, pela Direção-Geral de Reinserção Social, para que seja decretada a prisão domiciliária com pulseira eletrónica", admitiu o advogado dos dois arguidos, Joaquim Malafaia.

"Os meus clientes estão muito tristes, claro. Vamos continuar a trabalhar para provarmos que são inocentes. Sabíamos da dificuldade que temos em provar os factos que demonstrámos. Mas vale a pena frisar que existem aqui algumas contigências, como enviar um email para o Tribunal com informação sobre o caso, sendo que por ser sábado não há um funcionário para o abrir. Não se poder abrir um email é um facto, poder decretar a medida de coação é outro. É este o estado que temos", sublinhou Joaquim Malafaia. 

Por Ricardo Granada
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Futebol Nacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.