Rui Vitória destaca importância de provas como a Liga 3 para o desenvolvimento de jogadores

Treinador realça os benefícios de fazer ressurgir o espírito regional no futebol português

• Foto: EPA
Rui Vitória realçou a importância da Liga 3, competição que arranca na próxima época, para o desenvolvimento do jogador português. "É fundamental não desperdiçarmos a riqueza que temos", disse o antigo técnico do Benfica, V. Guimarães e Paços de Ferreira, no âmbito da Masterclass online - subordinada ao tema "A formação à alta competição" -, realizada segunda-feira e promovida pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF), através da Portugal Football School, e pela Associação Nacional de Treinadores de Futebol.

O treinador frisou que as competições, para serem credibilizadas, têm de ver reconhecido o seu valor: "Tudo o que seja uma prova bem organizada e com visão é sempre bem-vinda para o futebol português. Acho fundamental haver competições em que os nossos jogadores tenham espaço para jogar. Temos este exemplo da Liga Revelação e das equipas B."

"É um ótimo espaço de jogo, há um espaço de aquisição, em que um jogador pode falhar, mas joga a seguir. Tem um tempo de errar, de tentativa e maturação. Os jogadores não se fazem num 'estalar de dedos'. Quantos jogadores só ao fim de dois ou três aos é que chamam a atenção? Quantos jogadores nascem nestas equipas regionais e dão o salto para outros patamares? Temos um grande exemplo que é o caso do Zaidu (FC Porto), que estava no Mirandela", prosseguiu.

O técnico, de 51 anos, realçou a importância de fazer ressurgir o espírito regional: "Já demos provas mais que suficientes que temos jogadores e treinadores de enorme qualidade. Não devem ser desperdiçados. Acho que se devem arranjar contextos para jogarem, seja em que escalão for. Devemos potenciar este lado regional. Perdeu-se um pouco aquela associação, ligação e empatia da própria terra ao clube. Temos de reabilitar novamente isso."

Questionado sobre o que considera decisivo para o aparecimento de cada vez mais jogadores, Rui Vitória precisou: "É determinante ter bons centros de treino e boas 'salas de dança' para o desenvolvimento do futebol português. Acho fundamental não desperdiçarmos a riqueza que temos. O Benfica vendeu os jogadores que vendeu. Para o mundo inteiro, para as chamadas ligas 'Big Five', de todas as posições. O FC Porto venceu a Youth League e tem uma série de miúdos na equipa principal. O Sporting abriu a porta aos jovens. Alguém conhecia o Gonçalo Inácio e o Tiago Tomás?"

E não só ps 'grandes' mereceram a referência de Rui Vitória, que destacou o recente caso de Trincão: "Nasceu onde? Não é um exemplo claro? 30 milhões para um clube como o SC Braga. Temos de apostar mesmo nisto. Quanto mais competições organizadas para estes jovens jogadores, melhor. O Beto do Portimonense apareceu nos sub-23 e estava a jogar no Tires anteriormente. Se não houvesse Liga Revelação talvez ainda estivesse no Tires."

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Futebol Nacional

Notícias

Notícias Mais Vistas