Trabalho antecipado na base do êxito do Belenenses

Antigo lateral Sousa é o treinador do Belenenses, que lidera isolado o campeonato nacional

• Foto: Pedro Ferreira 

Sem objetivo definido à partida, a equipa de juniores do Belenenses, comandada pelo antigo lateral José Sousa, encontra-se na liderança isolada do Campeonato Nacional com a possibilidade de fazer história. Para isto contribuiu, de acordo com o técnico, o trabalho árduo, que teve o seu início muito antes do previsto, e também a entrega dos jogadores, classificados "como autênticos campeões"."Tínhamos 31/32 elementos além dos guarda-redes e realizámos 6 semanas de pré-época. Eu e a minha equipa técnica passamos o mês de junho fechados no gabinete a planear o modelo de jogo e as ideias em função dos jogadores e a grande preocupação foi formar um forte grupo de trabalho", sublinha Sousa, adiantando que a meta foi sempre "ajudar e potenciar a equipa e cada um dos seus elementos".

O primeiro passo foi conseguido com êxito e, de acordo com o líder da equipa técnica, foram os atletas, "com a entrega diária, que foram determinando os objetivos". Por isso, mesmo que o título não aconteça, Sousa já classifica os seus comandados como "campeões" e explica. "Trato-os com exigência e é dessa forma que eles gostam de trabalhar, mas não sou ditador. De início e depois de jogos de preparação diante de equipas mais fortes, eles perceberam que podiam chegar à fase final. Conseguiram e têm sido eles a definir metas", sublinha.

E, em vésperas de receber o Benfica – domingo às 16 horas –, Sousa não se desvia da sua filosofia e refere que continua a ser o plantel a dar as respostas. Isto apesar de reconhecer que uma vitória diante dos encarnados será "passo muito importante". "Eles vão dizer o que pode acontecer na fase final. Frente ao Benfica, uma equipa com muita qualidade, outra estrutura e inúmeras vezes campeã, irá ser uma luta pelos 3 pontos. Já vencemos no Seixal por 4-1, mas todos os jogos são competitivos e há muitas surpresas", observa.

Ambição

No plano pessoal, Sousa chegou ao Restelo como adjunto de Marco Paulo, passando a principal quando este último começou a orientar o plantel sénior Hoje, o técnico não esconde a ambição .

"Trabalho todos os dias com a minha equipa técnica para ser melhor e quero chegar ao futebol profissional, mas estou preocupado, acima de tudo, em ajudar este grupo fantástico da melhor maneira possível", conclui.

Uma fase final sem cinco titulares

Ao cabo de quatro jornadas, nas quais contabiliza uma derrota com V. Guimarães (0-2) e vitórias com R. Ave (2-0), Académica (2-1) e P. Ferreira (1-0), o Belenenses segue isolado, mas tem estado sempre privado de titulares nesta fase, casos de Heriberto, Pedro Marques, Morais, Bastos e Cascão. "Não sei quando vão recuperar, mas o trio de ataque novo, formado por Louro, Pacheco e Franco trabalha sempre e obriga todos a estarem bem. É esta capacidade, o segredo desta campanha", regozija-se Sousa.

Tavares quer ser campeão

Gonçalo Tavares iniciou a sua formação no Sporting, clube que abandonou ainda com idade de juvenil, para integrar o plantel júnior do Belenenses. Assume hoje o estatuto de capitão de equipa e já assinou contrato profissional para as próximas seis temporadas, depois de ter participado no estágio de pré-época 2015/16 em Fornos de Algodres sob as ordens de Sá Pinto. Aos 18 anos, o lateral-direito está crente e transmite confiança aos companheiros.

Estará este plantel a dizer à equipa técnica que pode chegar ao título? "Vai ser difícil. Já só nos falta defrontar o FC Porto e temos a noção de que podemos somar os 3 pontos diante de todas as outras. Queremos sempre mais e claro que todos pensamos que podemos ser campeões. Comentamos no balneário que o facto de termos chegado até aqui não foi obra do acaso, mas sim fruto de muito trabalho. Temos, no fundo, dado uma boa resposta e podemos fazer a nossa história", afirma o capitão Gonçalo Tavares.

Paz entre clube e SAD desejada

A guerra clube/SAD reflete-se na passagem do escalão júnior para o sénior. Sousa frisa que os jogadores "estão focados numa boa fase final", adiantando ser "assunto que não controla" e desejando que clube e SAD "cheguem a consenso, porque têm interesses comuns". Tavares concorda e refere: "seria bom existir um elo de ligação forte entre o escalão júnior e o futebol profissional".

Por João Pedro Abecasis
2
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Juniores

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.