Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias. Seguir

Revelado o motivo para a bizarra expulsão de Milovanov no Boavista-Arouca

Viu o segundo amarelo quando pedia substituição por estar lesionado e foi castigado com um jogo

O vídeo da expulsão bizarra de Milovanov no Boavista-Arouca
Foi um dos casos mais polémicos de arbitragem na 12.ª jornada da Liga Betclic: o lateral-direito do Arouca, Milovanov, viu o segundo amarelo e o consequente vermelho ao minuto 49 do jogo no Bessa, frente ao Boavista. E segundo o relatório do árbitro Tiago Martins, isso deveu-se ao jogador ucraniano ter "retardado o recomeço do jogo".

O Arouca contestou a decisão, alegando que o jogador estava lesionado e a pedir substituição, situação confirmada pelas imagens da transmissão televisiva e que serviu de elemento de prova. No entanto, o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol entendeu "que não se vislumbra indiciado qualquer abalo à credibilidade probatória reforçada de que gozam aqueles relatórios oficiais, pelo que se confirma a factualidade descrita nos relatórios, com as consequências disciplinares previstas no RDLPFP. Além disso, tratando-se de decisão da equipa de arbitragem, tomada durante jogo oficial, relativa à aplicação das leis do jogo, é a mesma, na ausência de evidência de má fé (fraude, arbitrariedade ou corrupção), insindicável, por força do princípio da autoridade do árbitro (e por conseguinte da doutrina da field of play)".

Posto isto, o lateral direito ucraniano, de 25 anos, foi punido com um jogo de suspensão. 

Em defesa do jogador o Arouca alegou que "aos 47 minutos o jogador Bogdan Milovanov sentou-se no relvado alegando um problema físico. O árbitro dirigiu-se ao mesmo para verificar o seu estado. Como é perceptível nas imagens, o jogador faz um gesto com as mãos sinalizando que não conseguia jogar mais tempo e pede de ser substituído. O árbitro Tiago Martins aparentemente ignorou e voltou ao meio-campo dando indicação para o jogo prosseguir. Por forma a não comprometer o momento defensivo da equipa, o jogador, em claro, foi forçado a levantar-se para acompanhar a jogada. Assim que a bola saiu do terreno de jogo, sentou-se no relvado, com o intuito de demonstrar que não estava em condições físicas para prosseguir o jogo, e ser substituído pelo seu colega Trezza".

E prosseguiu assim: "Posto isto, o árbitro Tiago Martins dirigiu-se a Bogdan Milovanov, exibindo-lhe o segundo cartão amarelo e consequente vermelho, por entender ter retardado o recomeço do jogo. Este episódio acabou por gerar protestos de ambas as equipas, retardando efetivamente o recomeça do jogo. Como diz o Carlos Brito (comentador Sport TV), 'o jogador estava a pedir para sair e não para ser assistido.' Pelo exposto, entendemos que há um erro de julgamento do árbitro que ignorou o pedido do jogador para ser substituído, resultando do seu estado físico já debilitado, causando o erro um claro prejuízo quanto à sua posterior utilização. Pelo que requeremos que o jogador seja despenalizado quanto à amostragem do segundo cartão amarelo e consequente expulsão."

Note-se que, entre a saída da bola pela linha lateral e a exibição do segundo amarelo por parte de Tiago Martins a Milovanov passaram-se apenas cerca de 10 segundos, sendo que o árbitro poderia ter dado ordem ao Boavista para executar o lançamento de linha lateral.
Por Record
4
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Arouca

Notícias

Notícias Mais Vistas