Um "perigoso" 2-0, o impacto das férias e um Benfica "fantástico" até ao momento: tudo o que disse Schmidt

Benfica defronta Inter amanhã em Milão na 2.ª mão dos quartos de final da Liga dos Campeões (20H)

A carregar o vídeo ...
Schmidt quer entrada forte em Milão: «Quanto mais cedo marcarmos melhor»
Roger Schmidt e António Silva fizeram esta terça-feira a antevisão ao jogo com o Inter, partida da 2.ª mão dos quartos de final da Liga dos Campeões agendada para amanhã, às 20 horas, em Milão.

A terceira melhor defesa da Liga dos Campeões, o Inter: "Sim, tem razão. Teremos de marcar golos, caso contrário estaremos de fora da Liga dos Campeões. Penso que durante esta temporada já demonstrámos muitas vezes, quer nos jogos do campeonato, na fase de grupos ou nos playoffs da Liga dos Campeões, que temos a capacidade de marcar golos, seja nos jogos fora ou em casa. Mas também em jogos importantes. Na última semana também conseguimos criar boas oportunidades para marcarmos golos, em casa, mas no final não conseguimos. Para amanhã, precisaremos de estar taticamente equilibrados. É claro que teremos que atacar, mas também é algo que faz parte do nosso estilo de jogo, mas temos de cuidar da nossa defesa também. Mas esta situação, com o 2-0 para eles, com a experiência e qualidade que os jogadores do Inter têm, é muito perigoso. Se eles marcarem ficámos numa posição muito complicada. Temos de esperar pela história do jogo. Temos de ter sabedoria em termos táticos. Na última semana perdemos uma grande oportunidade para conseguirmos, na nossa casa, um resultado melhor. Agora temos de aceitar e acreditar no que somos capazes de fazer em campo. Não temos de jogar apenas com motivação, temos de ter a mente limpa e voltar a um desempenho coletivo top, top, top. Amanhã é o momento para mostrarmos isso. Caso contrário, estaremos de fora da Liga dos Campeões."

Importância de criar situações de golo para aumentar a probabilidade de apuramento: "Sim, é como disse, os golos mudam imenso. Na última semana perdemos uma grande oportunidade, já no último segundo de jogo, para fazermos o 2-1. Se tivéssemos marcado esse golo, estaríamos a falar de um jogo diferente para amanhã. Quanto mais cedo marcarmos melhor, pois ainda precisaremos de mais um golo para empatarmos a eliminatória. Vamos precisar de atacar. Estamos esperançados que amanhã vamos conseguir marcar o primeiro golo [do jogo]."

Schmidt e a semana de férias aos jogadores: «Teve um impacto muito positivo para os que tiveram descanso»
Dias de férias: "Sim, teve impacto, mas um impacto muito positivo nos jogadores, que tiveram algum descanso. Eu penso que o problema não foi os jogadores que tiveram algum descanso, mas sim os jogadores que estiveram nas seleções nacionais. Esse foi o problema. O maior problema dos jogadores que estiveram nas seleções é que alguns não jogaram, então estiveram 10 ou 12 dias fora, com muitas viagens, quase sem treinarem. Para estes jogadores é difícil manter o ritmo e a forma. Agora é o momento de darmos a volta a isso. Já tivemos treinos e jogos suficientes para darmos a volta a esta situação e voltarmos ao nosso melhor, cabe aos jogadores mostrarem-no em campo. Não queremos usar essa desculpa. A equipa e os jogadores são muito ambiciosos. O que esperamos dos jogadores para este tipo de jogos é que estejam no seu máximo em termos de desempenho, mas também em termos de qualidade. Foi isso que nos faltou nos últimos jogos, tivemos muito focados em nós mesmos do que propriamente na equipa. O positivo disto, é que no jogo que fizemos na última semana, que não foi um jogo excelente, mas foi possível de vencer, assim como será este. Foi um jogo muito equilibrado, com oportunidades para as duas equipas. Eles tiveram um penálti, nós também podíamos ter tido um penálti. Eles marcaram numa oportunidade, nós também poderíamos ter feito. Foi um jogo decidido pelos momentos. Na minha opinião, se comparar a minha equipa quando ela está no seu melhor com o jogo que fizemos na semana passada é uma grande, grande diferença. Se usarmos o potencial que temos para jogarmos melhor, estaremos mais perto."

Schmidt: «Temos de acreditar no que somos capazes de fazer em campo»
Acredita na remontada? "Sim, claro. Já o disse algumas vezes. Eu acredito sempre na minha equipa e no futebol tudo é possível. Estamos numa situação difícil, não é como se estivéssemos numa situação de 50-50. Quando o adversário ganha na nossa casa e depois ainda tem um jogo em casa, tem uma vantagem dupla sobre nós. Para nós, esta situação é muito clara. Temos de acreditar em nós mesmos, estarmos muito focados durante os 90 minutos e também de que é possível virarmos a eliminatória."

Schmidt e o momento "difícil" do Benfica: «Até há 10 dias só tínhamos perdido um jogo. Foi tudo fantástico e agora...»
É o momento mais complicado do Benfica depois de três derrotas consecutivas. Faz sentido fazer alterações no onze da equipa para o jogo de amanhã? "Claro que é um momento difícil [para nós]. Mas estamos quase em maio e ainda estamos na Liga dos Campeões e ainda somos primeiros na Liga. Claro que é um momento difícil, mas também temos de ser realistas. O que os jogadores têm feito durante esta temporada tem sido fantástico. Até há 10 dias só tínhamos perdido um jogo. Foi tudo fantástico e agora... o futebol é o que é. Perdemos algum 'momentum'. Perdemos três jogos consecutivos, quando antes só tínhamos perdido um em, sei lá, uns 40 jogos. Então, é claro que é um momento especial e inesperado. Temos de olhar em frente e de aceitar. Temos de acreditar que podemos virar a eliminatória."

Existem dados que o ajudem a acreditar que é realmente possível? "Basta olhar para o que tem sido a nossa temporada. Se fazes tantos bons jogos contra equipas tão boas... Mas também vemos isso se olharmos para as estatísticas, que nos são favoráveis. As estatísticas do último jogo com o Inter não mostraram que foi um 2-0 claro para eles, foi um jogo muito equilibrado, com oportunidades e golos esperados para as duas equipas. Temos muitos bons argumentos para acreditarmos em nós. Se não tivermos confiança depois desta temporada, então será complicado termos confiança [no futuro]. Ainda é possível. É difícil, sim, mas ainda é possível."

À BTV, antes da conferência de imprensa:

Equilíbrio da equipa: "Precisamos disso mas também de estarmos no nosso melhor desempenho para termos um resultado melhor do que na primeira parte, temos de aceitar que perdemos por 2-0, temos uma tarefa difícil pela frente, mas no futebol tudo é possível. Já mostrámos um futebol muito bom, tanto em Portugal como nas competições europeias. O mais importante para amanhã é estarmos equilibrados, motivados e acreditarmos que podemos continuar nesta competição. Precisamos de dois golos, mas também de comprometimento de todos os jogadores. Tudo é possível."
Por Record
32
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas