Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias. Seguir

Moreno e o duelo com o Portimonense: «Não há jogos de vida ou de morte mas é importante»

Chaves, penúltimo classificado da Liga Betclic, defronta os algarvios no sábado

• Foto: Tony Dias/Movephoto

O treinador do Chaves, Moreno, disse que a equipa preparou a "importante" visita ao Portimonense, para a jornada 11 da Liga Betclic, de olhos postos na vitória, reiterando que tem "confiança total" no plantel transmontano.

Depois de ter somado a segunda derrota consecutiva no campeonato na receção ao Benfica (0-2), o Desportivo de Chaves, 17.º e penúltimo classificado, com sete pontos, viaja até ao Algarve para defrontar o Portimonense, em 11.º lugar, com 11, após uma boa semana de trabalho a preparar um encontro "importante" do qual Moreno espera sair com uma vitória.

"Não há jogos de vida ou de morte, muito menos à 11.ª jornada, mas é um jogo importante, por várias razões: é um adversário que está perto de nós, um campo difícil de disputar, um treinador muito experiente, mas também pela paragem que depois vamos ter, duas semanas sem competir. É importante estarmos cá a trabalhar em cima de uma vitória, foi para isso que trabalhámos", frisou o técnico na antevisão à partida.

Moreno reiterou ainda que "do outro lado está uma equipa competente, como todas as outras", garantindo que "quanto mais o tempo passa, mais identificados" estão o grupo de trabalho e a equipa técnica com aquilo que se pretende, o que dá "conforto para disputar o jogo".

Para esta tarefa, o timoneiro não poderá contar com o castigado Paulo Víctor, que foi admoestado com o quinto amarelo na competição no encontro da última jornada, e com os ainda lesionados Pedro Pinho e Habib Sylla.

Quanto ao regresso à zona de despromoção da tabela classificativa, ainda que reconheça a importância de somar pontos, Moreno não quer que este desígnio condicione o rendimento da equipa, à qual procura passar "tranquilidade".

"Percebemos o lugar desconfortável [em que estamos], mas se passarmos a ansiedade para os nossos atletas, vai condicionar aquilo que é o rendimento e eu não quero isso, não quero. Quero vê-los soltos, livres, com a responsabilidade natural que é percebermos o lugar em que estamos, o clube que representamos e isso é importante para mim", vincou.

Ao mesmo tempo, o técnico dos transmontanos revelou ter "confiança total em todos os atletas" a quem diz não ter "nada a apontar" pelo trabalho desenvolvido em contexto de treino.

"Não tenho nada, mas mesmo nada, a apontar àquilo que é o trabalho diário dos nossos atletas, entregam-se na totalidade, recebem a mensagem que lhes é passada. A semana não foi muito diferente daquilo que temos feito, a corrigir aquilo que fizemos no último jogo, com o Benfica, a consolidar coisas que melhorámos também, porque houve uma maioria em função dos últimos dois jogos", revelou.

O Chaves visita o Portimonense, no sábado, às 15h30, no Estádio Municipal de Portimão, em encontro da 11.ª jornada da Liga Betclic, arbitrado por David Rafael Silva, da Associação de Futebol do Porto.

Por Lusa
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Chaves

Cafú Phete gera dúvida

Central saiu lesionado frente ao Boavista e falhou arranque dos trabalhos para a visita à Reboleira

Notícias

Notícias Mais Vistas