Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias. Seguir

Sérgio Conceição: «Não gosto de vitórias morais. Não faz parte do nosso ADN»

Técnico do FC Porto gostou do que viu, mas queria ganhar

A carregar o vídeo ...
«O que é que isso tem a ver com o jogo de hoje?» A pergunta sobre João Mário que deixou Conceição irritado
Apesar da derrota diante do Barcelona, Sérgio Conceição deixou elogios à atuação do FC Porto na Catalunha, especialmente pelo carácter e pela forma como os seus jogadoes se apresentaram em campo.

"Faltou fazer golos e não sofrer. Acho que no geral foi bom jogo da nossa parte, jogámos com personalidade e carácter. Entrámos de forma algo tímida até aos 15 minutos. Depois conseguimos crescer, criar oportunidades, marcámos e na bola de saída sofremos. Naquilo que tínhamos trabalhado... Na nossa organização defensiva, tivemos capacidade de bloquear o jogo interior do Barcelona, mas não fomos tão eficazes na forma mais direta. Por fora, com o Raphinha, Félix e Cancelo, era aí que eles criavam e foi aí que acabámos por perder o jogo, com uma entrada menos boa na segunda parte. Depois, criámos oportunidades, podíamos ter empatado o jogo, mas dou os parabéns aos meus jogadores pelo carácter e pela forma como se entregaram ao jogo", destacou, à DAZN.

Questionado sobre se este resultado deixa um sabor agridoce, Conceição foi para lá disso. "Fica agreste. Não doce. Não gosto de vitórias morais. Aliás, não faz parte do nosso ADN. Trabalhámos para sair daqui com pelo menos o empate. O Barcelona fez um bom jogo, percebeu com criar dificuldades. Nós fomos limitando o poderio, criámos as nossas oportunidades, com qualidade do nosso processo ofensivo. No último terço, definindo melhor, o resultado podia ter sido outro. Não digo ganhar, mas perder não perdíamos", garantiu.

E quanto ao último jogo da fase de grupos, diante do Shakhtar? O técnico portista não pensa nele para já. "Agora pensamos no Famalicão. Vamos chegar às 3 da manhã. Temos treino 4.ª e 5.ª, 6ª vamos para estágio em Famalicão. Esta é a nossa vida. A equipa vai ganhando algum traquejo, mas nós somos um clube histórico, dos que tem mais presenças nesta competição. Mas há muitos jogadores que começam a perceber que os mínimos detalhes resolvem jogos destes".
Por Record
54
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas