Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias. Seguir

Sporting rejeitou a primeira proposta para resolver caso Shikabala mas Zamalek não desiste

Clube do Egito tem dívida de 1,5 milhões de dólares pelo atacante. Partes confiantes sobre acordo

• Foto: Fernando Ferreira

A imprensa do Egito avança nesta segunda-feira que o Sporting rejeitou a primeira proposta do Zamalek para resolver o diferendo que tem como base uma indemnização de 1,5 milhões de dólares (cerca de 1,39 milhões de euros) a saldar pelo emblema africano aos leões e gerada pelo atraso no pagamento da transferência (então de 285 mil euros) que permitiu o regresso - em 2015 - do avançado Shikabala ao clube que o vendeu aos verdes e branco em 2014.

Após praticamente oito anos de sucessivos adiamentos, com condenações pelo meio, incluindo a do TAD (Tribunal Arbitral do Desporto), da Suíça - recorde aqui todos os passos deste processo litigioso -, as últimas semanas trouxeram uma lufada de ar fresco com a entrada do novo 'board' no Zamalek, no caso liderado por Hussein Labib, mas que nesta pasta tem o diretor Amr Adham a negociar diretamente com a SAD sportinguista e que a abrir este mês confirmou precisamente a intenção de chegar a um acordo.

Apesar de os números avançados pela fonte acima referida - o Zamalek pretendia estender o pagamento integral em quatro prestações -, apurou Record que os egípcios apresentaram um plano que iria suprir até 80% da dívida num prazo de seis meses, algo que esbarrou na intenção dos leões em quererem, pelo menos ver 75% do total do valor a entrar de imediato nos seus cofres, argumentando com a demora em ter o assunto resvolvido, quase a chegar a uma década.

Neste momento, as partes continuam a negociar, mas também conseguimos perceber que esperam, brevemente, fechar diligências, com a promessa do Zamalek em enviar uma comitiva a Portugal para colocar definitivamente uma pedra sobre o assunto.

Shikabala, atualmente com 37 anos, reforçou o Sporting em 2014, a troco de 225 mil euros, mas deixou Alvalade logo no ano seguinte, precisamente rumo ao Zamalek, "por um valor de 650 mil dólares (575 mil euros), com a SAD a ficar 15% numa futura transferência", conforme anunciou então a administração. Os egípcios não respeitaram os prazos de pagamento e o caso foi para os tribunais. A quantia em causa, a favor do Sporting, aumentou sucessivamente, consequência de sucessivas penalizações por incumprimento - os famosos juros.

Por Record
4
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas