Lito Vidigal: «Estamos com menos pontos do que o que temos jogado»

Técnico ressalva boa qualidade de jogo dos canarinhos

• Foto: Lusa
Lito Vidigal ficou feliz com a atitude da equipa após os dois golos de desvantagem no "placard" e salienta que o Arouca merecia mesmo ter vencido o V. Guimarães.

"Não me parece que tenha sido uma segunda parte (boa). Na primeira parte, tivemos três ou quatro oportunidades de golo. Só o Roberto, teve três oportunidades. Não conseguimos concretizar. Acho até que o jogador mais preponderante foi o guarda-redes do Vitória, que, se calhar, deu o ponto. Independentemente de trocarmos um ao outro jogador, todos estão sempre disponíveis para podermos fazer as melhores escolhas em cada jogo. Não perdemos identidade. No trabalho de todos os dias, não faço diferenças entre o 'onze' que possa jogar e os outros. Toda a gente trabalha a nossa organização e intenção de jogo. Fizemos sete alterações, mas, quando há oportunidades, os jogadores (menos utilizados) estão preparados. Foi pena não termos consumado a reviravolta.  Na primeira parte, estávamos a jogar bem, mas faltava um bocadinho mais de alma, coração e intensidade no momento da decisão. Foi o que aconteceu na segunda parte, e, por isso, conseguimos o empate, que soube a pouco. A atitude da minha equipa merecia que tivéssemos saído daqui com os três pontos".

Em jeito de balanço no campeonato, Vidigal lamenta ter menos pontos reais do que o futebol em campo poderia projetar e ainda fez a apologia às tecnologias para dizer que o Arouca não saiu beneficiado do D. Afonso Henriques.

"Estamos com menos pontos do que o que temos jogado. Ainda numa das últimas jornadas, na Madeira, e, por isso, é que defendo a utilização das novas tecnologias, ganhámos um jogo por 2-1 (com o Nacional) e o árbitro validou um golo (ao Nacional) que era difícil de analisar. Temos de encontrar a solução hoje. Há erros que podem ser evitados como esse lance na Madeira em que ganhámos o jogo, mas perdemos dois pontos, porque o árbitro teve de decidir no momento, com dificuldades. Se tivéssemos tido recurso a algo do género do 'Olho de Falcão', o golo não teria sido validado e teríamos mais pontos. Podemos fazer sempre mais, mas estamos muito acima do que era esperado".
Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Arouca

Notícias

Notícias Mais Vistas