Marcar golos fora de casa garantiu sempre pontos

Arouquenses esperam que a sequência continue

Walter González ajudou ao triunfo em Tondela
• Foto: Nuno André Ferreira

A história do Arouca no campeonato fora de casa é simples de resumir e dá uma ideia bem clara de quão consistente pode ser a estratégia de Lito Vidigal para a visita ao Estádio da Luz. Resumidamente, sempre que os arouquenses fizeram golos fora... conquistaram pontos.

Um reforço anímico a juntar à certeza de que a comitiva do Arouca chega a Lisboa não só no melhor momento da temporada, como plenamente consciente do conforto que usufrui sem a pressão de assumir a iniciativa de jogo. E a prova está nas vitórias alcançadas frente a Feirense, Moreirense e Tondela, e o empate arrancado na Choupana, nas últimas quatro deslocações.

Desempenho de ambição europeia que os arouquenses esperam prolongar em Lisboa, mas apenas no sentido de alcançar a meta dos 30 pontos. Fasquia que Lito Vidigal classifica de fundamental para dar como consumada a permanência, o principal objetivo da temporada, e servir assim de argumento para poder colocar novos desafios ao balneário .

Eficácia benéfica

O Arouca encontra-se a cumprir a sua quarta época na 1ª Liga e, apesar de já ter conseguido vencer o Benfica, em casa emprestada em Aveiro, ainda não cometeu tal proeza no Estádio da Luz, onde o balanço é claramente favorável aos encarnados com duas vitórias e um empate.

No entanto, os arouquenses fizeram golos por duas vezes na casa das águias e é esse registo que estará em foco para comprovar se a regra de marcar para pontuar fora prevalece.

Kuca segurou titularidade

O avançado Kuca, de 27 anos, tem vindo a ser aposta regular de Lito Vidigal ao longo da época, mas sempre sem alcançar o estatuto de titular. Contudo, a saída de Jorginho para os franceses do Saint-Étienne durante o mercado de inverno abriu a oportunidade que lançou o internacional cabo-verdiano para o onze inicial na última jornada. Voto de confiança que Kuca foi ágil a corresponder com protagonismo, uma vez que foi ele o autor dos dois golos que valeram a conquista dos três pontos frente ao V. Setúbal e a razão pela qual tem um lugar reservado na equipa para a partida de hoje. 

Crivellaro gere o miolo

Na última jornada, ante o V. Setúbal, o técnico Lito Vidigal foi obrigado a queimar uma substituição ainda antes da primeira meia hora de jogo devido à lesão que Artur contraiu. Uma limitação física que o médio ainda não tinha superado na quarta-feira, o último treino que o plantel realizou em Arouca antes de seguir para o estágio em Lisboa e o motivo pelo qual não deverá integrar a lista dos convocados que só será revelada hoje. Neste contexto, tudo indica que, frente ao Benfica, será o brasileiro Crivellaro, de 27 anos, quem vai desempenhar as funções da coordenação ofensiva do miolo.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Arouca

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.