Poucos descontos para tanta paragem

Jogo com o Sporting esteve parado oito minutos antes do 4-3, mas Paixão só deu... seis

• Foto: Pedro Ferreira

A questão do tempo útil de jogo volta a estar em destaque depois de toda a discussão em volta desse tema devido aos minutos de compensação no Tondela-Sporting (1-2). Agora, o jogo em causa é o Belenenses-Sporting, que terminou com um triunfo dos leões por 4-3 e ‘apenas’ seis minutos de descontos. É que, mesmo que esse seja um número alto para o que é habitual, um único lance poderia justificar mais compensação por parte de Bruno Paixão.

Ora, o relógio assinalava 71 minutos e 48 segundos quando Yebda colocou a bola fora após atingir Bas Dost. O holandês ficou no chão e começou aí o tempo de espera, que culminou com Paixão a assinalar penálti. Quando as imagens voltaram em direto, mal após o jogo reatar, registavam-se 79 minutos e 58 segundos. Assim, foram pelo menos oito os minutos de paragem. Houve ainda quatro substituições na 2ª parte, o que daria mais tempo de descontos. Questionados por Record, os azuis não quiseram comentar a situação.

Decisão certa

Bas Dost foi impedido de bater o penálti uma vez que estava a ser assistido fora de campo e viu um amarelo por ter tentado entrar. A verdade é que os regulamentos defendem Bruno Paixão. Como se lê nas ‘Leis de Jogo’, um "jogador lesionado não pode ser tratado no terreno de jogo e só pode regressar após o jogo ter recomeçado". No entanto, o árbitro setubalense teria a oportunidade de deixar Bas Dost bater o penálti se este tivesse ficado em campo, já que "um jogador que se lesiona em resultado de uma falta com contacto físico pela qual o adversário é advertido ou expulso se a avaliação ou assistência tiver lugar rapidamente" pode ser assistido em campo.

Por Pedro Gonçalo Pinto
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Belenenses SAD

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.