Tudo o que foi dito por Luís Filipe Vieira em 2h30 de entrevista

Emails, mercado, arbitragem, campeonato, Nuno Gomes e até Jorge Mendes - presidente falou de tudo

• Foto: SL Benfica
Luís Filipe Vieira concedeu uma entrevista de 2h29 minutos à BTV, onde falou sobre todos os temas da atualidade do Benfica: caso dos emails, a época futebolística, as modalidades, mercado, as finanças, o estado do futebol português e até Nuno Gomes. O presidente encarnado não deixou nada por dizer, em declarações que pode consultar na íntegra em baixo.

Mensagem final

A mensagem que quero deixar não é em termos pessoais. Estou grato por todos confiarem em mim e tenho a noção exata que daqui a 100 anos hão de falar de mim. Digo isso aos meus netos. Eu não estarei, mas ouvirão falar de mim.

Quero dizer às pessoas que é muito importante não termos cultura de nos tentarmos destruir. Com um resultado menos bom, colocamos tudo em causa. Tivemos percurso em conjunto, que só foi possível por irmos todos em conjunto resgatar o clube de onde estava e trazer o Benfica para o topo. É uma referência no mundo do futebol, os benfiquistas querem que cresçamos mais. Não podemos ganhar sempre. Nos momentos menos bons, temos a lição de Manchester, que mesmo a perder, tivemos todos a gritar o nosso nome. É nessas fases que temos de nos unir. Se materializarmos isso, seremos imparáveis. Nos bons momentos, não precisamos que nos batam nas costas, quando há algo menos positivo, parece que caiu tudo. Nesta nova direção do Benfica, nova trajetória, têm de entender que vamos ter jogadores muito jovens que vão precisar muito do apoio deles. Ajudem-nos nos momentos menos bons, pois é o momento de sonharmos todos em conjunto que será possível conquistar a Liga dos Campeões ou uma prova europeia.


Apito Dourado voltar?

É completamente impossível. Estes árbitros não se deixam subornar, mas condicionar é possível. Isto desestabiliza as pessoas. Basta ter mulher e filhos. A primeira vez que me assaltaram a casa, eu estava em Israel e estava ao telefone com a minha mulher. De certeza que não foi ninguém do Benfica que foi lá bater-me à porta. Foi na altura do Apito Dourado, eu falava e vou continuar a falar.

Como no Apito Dourado não volta a acontecer. Mas a técnica que estão a utilizar deixa mossa. O Fábio Veríssimo é um grande árbitro. Vão ver às redes sociais o que se disse sobre ele quando se soube que jogo ia arbitrar. E o que ele fez no jogo.

Perseguição e ameaças aos árbitros

Essa situação da perseguição e ameaças, compete aos árbitros dizer. Ainda agora o presidente da FPF apresentou provas de ameaças a árbitros na Assembleia da República. Os árbitros têm de se expor, de dizerem a verdade. ‘Ai foram ao centro de treinos, mas não foi ninguém, foram uns palhaços…’. Se calhar foram os gajos do Benfica que foram lá, querem ver?

Por que é que é proibido os árbitros falarem? O parente pobre do futebol é o árbitro, e não é só financeiramente. É o bombo da festa. Está nas mãos deles impor a regra.


Críticas a Proença

O presidente da Liga se não conseguir agregar não tem condições. Não pode dividir. A divisão do futebol foi com a entrada do Pedro Proença. Onde é que o Pedro esteve? Desde a situação dos vouchers, agora dos emails?

Ele conhece o Benfica, não pode elogiar a estrutura do Benfica à minha frente e por trás permitir que ela seja humilhada desta maneira. Alguma vez podia permitir o que foi feito sem dizer uma palavra? Algum árbitro pode dizer que alguém do Benfica o pressionou? Um! Que venha alguém dizer.


Fernando Gomes e o conflito no futebol português

É o melhor presidente de sempre da FPF. Nesta confusão toda, quem tem sido prejudicado é o nosso futebol. Está instalado hoje um clima de ódio. Antigamente quando se vinha ao futebol havia amizade entre as pessoas. Mas agora qualquer dia uma criança nem vem ao futebol, porque é preparada no meio do ódio, e um dia mais tarde será mais um no conflito.

Solução? Já nos sentámos à mesa [no passado]. Eu, o senhor Pinto da Costa, o Júlio Mendes, staff nosso e o Antero, do FC Porto, Conseguimos pacificar o futebol e unir as pessoas. Foi possível almoçarmos todos em conjunto diversas vezes.

Acusações do FC Porto

Não vamos esconder que mancharam o nome do Benfica, e por isso é que vamos até às últimas consequências. Nunca estivemos relacionados com falta de transparência. Até já perdemos nos últimos segundos, a três jornadas do fim. Se calhar, nesse jogo em que empatou com o Estoril e perdeu com o FC Porto, alguém disse ‘ enquanto andávamos a trabalhar, o outro andava a viajar’. Ainda não sei no que é que andavam a trabalhar. Às vezes até vão a fingir que estão ao telefone para não serem confrontados.

Arbitragem condicionada e mensagem de Proença

Os árbitros deviam ser protegidos. O que se passa é grave, todos somos seres humanos e estão a condicioná-los.
Há que tomar iniciativas. Eles deviam denunciar de viva voz o que lhes fizeram. Dizer publicamente o que lhes aconteceu durante a semana. Tirar fotos. É a única maneira que temos de silenciar essas pessoas de vez. Os árbitros têm medo de quê?

Quando a PJ foi a nossa casa, recebi muitas mensagens. E uma que me tocou muito foi do Pedro Proença, que nós não apoiámos para presidente da Liga. Apreciei muito. Foi um ato importante. Independentemente de não o apreciar como presidente da Liga, não tem perfil. Mas não tenho nada contra a pessoa.


Paulo Gonçalves e Pedro Guerra

Até o Pedro Guerra já foi acusado. O Paulo é um grande profissional, defende o Benfica. Foi arguido porque é advogado. Não foi nenhum advogado do Benfica preso e extraditado para Portugal. Há uns advogados aí que pertencem a outro grupo. Mas do Paulo, viram todos os documentos, mas não há nada.

Era permitido na altura reclamar, hoje não é. Relatórios? Não se faz uma reclamação sem relatórios.
Pedro Guerra? O que sabe de arbitragem? Pergunta a 20 pessoas se é ou não penálti. Ele enche a mesa de papéis, tem medo de errar, até parece merceeiro.

Aliança dos rivais

Um já perdeu. Cada vez que fizeram aliança ficaram sempre pelo caminho. Já está a pé, bem podem ir buscar em janeiro 5, 6 jogadores, não vão ganhar nada. O presidente não fala com o treinador, o treinador não fala com oi presidente. Investigue-se.

Reclamações das notas dos árbitros

Vão investigar durante estes anos todos quem reclamou mais. Até nos juniores reclamavam. O Benfica fez o que a lei permite. Reclamávamos, eu assinava e depois o árbitro normalmente era penalizado.

Há um email ‘ ainda bem que este indivíduo baixou a nota’. Se lessem todos os emails de toda a gente, iam encontrar coisas piores. Mas é um direito que nos assistia a nós. Vão ver os convites quando fomos à final da Liga Europa e veja quando o Porto foi às finais e as ganhou muitíssimo bem.

Arbitragem condicionada e ameaças na Vila das Aves

Até o próprio Conselho de Arbitragem sente-se condicionado nas nomeações. O Fábio Veríssimo não apita o Benfica porquê? O João Pinheiro, o Manuel Mota… O Fábio Veríssimo ainda na última semana foi enxovalhado nas redes socias por adeptos do Porto. Foi para o jogo e não apita dois penáltis.

Os árbitros deviam dizer o que se tem passado com eles. É muito bonito pôr o ódio em cima do Benfica e depois por trás ameaçar tudo e todos. Já me assaltaram a casa duas vezes, aquele acidente com aqueles paralelos no capot do carro. Agora, a prova mais flagrante foi o que nos fizeram em Aves. Tínhamos 4 capangas, Super Dragões, a ameaçar o Paulo.

Aquilo no final não foi nenhum adepto do Benfica, foi aquela tropa toda. Disse à GNR que o meu carro ia à frente do carro do Benfica. Este clima de medo, de intimidação vai continuar. Não vamos ter medo deles, mas todos sabem que o desespero é grande.

Se estes clubes não ganham campeonatos, o que será deles? O que será daquela direção do Porto 5 anos sem ganhar? Neste momento intervencionada? Isto é para desviar atenções.

O Benfica abriu tudo o que tinha para abrir e só pedimos celeridade. Isto é revoltante. Neste momento, quem foi pioneiro nos assistentes de arbitragem foi o FC Porto com o antigo Garrido, nos anos 80. Hoje há mais clubes. Um observador deixa a sua carreira e tem logo emprego nos clubes. Está na moda ter esses consultores para os jogadores saberem o que é um fora de jogo. O Benfica não tem nem nunca vai ter. Nunca vai precisar. Os sócios podem estar descansados. Tudo o que ganhámos foi ganho dentro do campo. Desde que existe o VAR, o Benfica é o pioneiro nos títulos: Taça de Portugal e Supertaça. Se o VAR fosse infalível, de certeza que estávamos muito perto do primeiro lugar.

Não pensava que valesse tudo. Podemos estar todos à vontade com tudo o que levaram, de certeza que não têm lá nada a comprar quem quer que seja.
Vão ao jornal, salvo erro o Record, e vejam quem é o árbitro que está no camarote do FC Porto. Investigue-se isso. Nunca almocei com um árbitro, nunca fui mal criado para nenhum, nunca estive no túnel ao intervalo a chamar filho da p***, nunca recebi nenhum árbitro em tinha casa. Não mudei o meu balneário para o lado dos árbitros. Quem é que foi tentar entrar dentro do balneário do árbitro e depois as imagens desaparecem quando foi feita a queixa? Vá-se investigar, agora está na moda. Nem sabia que podia ir ao intervalo lá abaixo.
É altura de isto mudar a sério, senão qualquer dia há um desastre sério. Eu sei que somos um clube grande e que estamos 10 anos à frente desta gente, mas é a trabalhar, por isso é que as nossas contas são o que são. O único apelo que fazia era à nossa Justiça, que seja célere. Eles conseguiram manchar-nos.
Uma dessas pessoas brinca com o meu nome nas redes sociais. Se fosse uma mulher ainda entendia. Ainda fui à casa de banho a ver se me seguiam. Como é possível que o presidente do Aves permita que gente identificada com o FC Porto esteja no nosso camarote? Diziam: ‘Se a nossa empresa de segurança estivesse aqui, partíamos isto tudo’.

Pedido à Justiça

Esses senhores – nem falo da instituição do Porto – tentaram enxovalhar uma marca que é se calhar a marca mais prestigiante deste país. Pedimos à justiça que seja célere, não podemos estar em banho maria durante anos. Esses senhores têm de pagar uma fatura mais tarde. Nós ganhámos com muito trabalho.

Agora dizem que o Benfica ofereceu bilhetes… Mas algum dos três grandes não oferece bilhetes a uma instituição? Alguém pode dizer o contrário? A pagar viagens ao Brasil não está lá, não estão emails a prometer mundos e fundos, ou dos cores de rosa, do chocolate com leite…

Se na realidade eles tivessem alguma prova, de certeza que iam entregar ao Ministério Público. Mas o que fizeram foi a política do medo.

Caso dos emails. Teme que algo acabe mal?

Não há nem nunca haverá corrupção no Benfica. Isto que fique muito claro para os benfiquistas. O que há é seis meses em que foi cometido um crime ao Sport Lisboa e Benfica. Esse crime acontece semanalmente. Confesso que não estávamos preparados para o crime organizado nem pensávamos que fosse possível suceder.
Não li nenhum email nem estou preocupado. Mas do que me tem vindo aos ouvidos, digo o que penso. Há hoje 2 clubes em Portugal, um que não ganha há 15 anos e outro que estava habituado a ganhar muito mas não ganhou nada nos últimos 4 anos. E então pôs em causa os nossos títulos ao longo desses 4 anos. Foi o Vítor Pereira, que quando o Porto ganhou campeonatos era uma pessoa sensacional, e deixou de ser quando o Benfica passou a ganhar.

O FC Porto tem andado um pouco desesperado e teve a ousadia de fazer o que chamo um crime. Enxovalhou – ou tentou – a instituição Benfica. Criar medo. No jogo que tivemos com o Aves, tivemos 4 capangas ligados a esses senhores. Estão lá as fotos deles todos.

Conseguiram condicionar tudo e todos. Para nós foi muito importante uma investigação. Estiveram no Benfica foram a minha casa, e ainda bem. Está lá o ipad, nunca tirei nada. Para já não me podem proibir de falar ou escrever. Não fugi para fora do país, foram a minha casa e eu estava lá. A minha mulher até pensava que era uma notificação para ser testemunha. Mexeram, não teve problema nenhum.

Ausência de andebol, futebol e voleibol femininos, e também de ciclismo

O eclectismo é para se manter dentro de padrões. Aquele dinheiro é o que tem que dar. Não há mais. Criar mais modalidades no Benfica, desde que haja autonomia financeira… Estamos a estudar entrar no futebol feminino, mas passa por um orçamento que tem de passar pelo director financeiro para ver se há verbas novas a entrar. Se há um orçamento de 400 mil euros, ele terá de garantir que entram mais 400 mil euros.

Em relação ao andebol e voleibol feminino, não temos condições para esse leque todo.
No ciclismo, há essa vertente complexa [do doping]. Não fomos bem sucedidos, é uma modalidade cara, mesmo que arranjássemos alguém para pôr o nome do Benfica, tenho algumas dúvidas se o Benfica deve meter a marca nisso. Por aquilo que sucede no ciclismo, não aconselho o Benfica a entrar nessa modalidade.

Críticas de Gomes da Silva

Se me disser que ele disse coisas que não devia ter dito publicamente, é outra coisa. Lembro.me que quando foi para esse programa, falou comigo e eu disse que ele estava à vontade. Nunca indiquei ninguém para esses programas nem nunca mandei mensagens para os comentadores do Benfica.

Os sócios é que poderão julgar o Rui, não sou eu. Não concordo com o que ele disse. Fiquei surpreendido com alguns ataques, mas curiosamente alguns jogadores estão a dar resposta. E nas alturas más é que nunca se pode criticar. É nas alturas boas que podemos falar. Agora quando se perde e fazemos críticas… às vezes mais demagógicas… Mas há coisas que o Rui não devia ter dito e acho que os benfiquistas estão a responder. Basta ver as audiências.

Os benfiquistas estão unidos à volta do Benfica. Só temos a ganhar. Essa união é para manter, mesmo nos maus momentos. Agora, tenho contribuído para essa união, mas também é o sentimento de todos que a união dá-nos mais força. O Rui fez agora esses ataques todos, também na assembleia…

Assembleia

Tirando a cadeira que nunca devia ter existido e foi grave, foi uma AG à Benfica. Há muito tempo que não via uma AG daquelas. Mas houve pessoas que ultrapassaram os limites. Há maneiras de criticar, têm de ser críticas genuínas, não é com um papel na frente, com recados. Houve ali conteúdos de achincalhamento. Vínhamos de um resultado que pesou em Basileia, podia haver motivos para estarem descontentes, mas não para algumas provocações que fizeram às pessoas. Quem está ali a ouvir 5 horas, enche o saco, e eu sou bairrista e digo aquilo que sinto. Não estou nada arrependido.

O que é possível fazer para manter jogadores mais tempo?

Primeiro, os benfiquistas só ficam com nostalgia depois de alguns desses jovens se afirmarem no estrangeiro. Sem o que alguns diziam do Guedes e agora já dizem o contrário.

O Benfica tem uma estratégia de reter esses jogadores e acho que não é difícil. Queremos ser auto-suficientes mas nunca poderemos dizer que não vamos vender, porque queremos resultados positivos e recuperar os capitais próprios.

Há hoje posições que têm dois ou três jogadores de qualidade. Mas neste momento, daqueles que estão a jogar, nos próximos dois ou três aos não vamos deixar sair ninguém.


Nuno Gomes

Todos os projectos que falámos aqui são dentro da Caixa Futebol Campus. E o Nuno, quando pensámos nisso, tínhamos de ter alguém que coordenasse isto tudo. Não podia ser eu. Quando se pensou no Mil-Homens, não se pensou afastar o Nuno. Com a entrada dele, o Nuno reagiu um pouco… Se calhar com uma notícia que vinha no CM… ficou assim um bocadinho chocado. Mas o primeiro contacto com o Pedro Mil-Homens foi por causa do centro de rendimento, não do Seixal. Depois chegámos à conclusão que reunia as condições.

Falou-se com o Nuno e ele tomou uma decisão. Mas sabe perfeitamente que a porta está aberta, nem é preciso telefonar a ninguém. Sabe bem que tem aqui um amigo para tudo. Estou convicto de que vai chegar o dia em que ele regressa. Não foi nada de falta de competência dele, estão enganados. Ele não vai levar a mal: quando se ocupa um lugar destes, o não tem de se dizer, e ele não sabe dizer que não a ninguém. É super bem formado para às vezes tomar certas decisões. Poderá ser muito importante para o Benfica no futuro mas nunca num papel associado a resultados desportivos.

Título europeu

Andemos para trás no tempo. Vendemos Renato Sanches, Guedes, Bernardo Silva, David Luiz… Com esta equipa toda fazíamos a Europa olhar para nós. Ora se os jovens que temos já são cobiçados na equipa B, chegaremos a uma altura em que as pessoas na Europa vão saber novamente o que é o Benfica.

Eu, há algo que sonho sempre, é um título europeu, até era o sonho do Eusébio. Quando chego ao fim do dia, é só um sonho, Agora se todos em conjunto mentalizarmos que vamos ser campeões europeus, garanto que não vai ser só um sonho, vai ser realidade. Sonhem como eu, nós vamos ter esta realidade.

Bernardo Silva

Hoje não era vendido, o Cancelo não era vendido. O contexto é outro. Se o Bernardo pode jogar novamente no Benfica? A porta nunca está fechada e ele sabe bem.

Desinvestimento no futebol e nas modalidades?

Normalmente nunca penso nos outros, só no Benfica. Nem gosto de fazer comentários sobre os outros. Não há desinvestimento nenhum, há é um investimento mais forte na formação e trazer os jogadores para a equipa principal.

Em relação às modalidades, a quotização vai para o Benfica, à volta de 15, 16 milhões, e uma parte é aplicada para recuperação de capitais próprios e outra parte nas modalidades. O Benfica tem hoje um orçamento de 10 ou 11 milhões de euros para as modalidades. Há um clube que investe muito nas modalidades e outro que tem duas ou três modalidades.

A equipa de andebol, acreditamos que podemos ser campeões com os jogadores que temos. Assim será no voleibol, no futsal, no basquetebol.

Em qualquer modalidade, estamos muito competitivos. Mas não podemos voltar ao tempo de quando cheguei, que tínhamos 9 meses de atraso para pagar às modalidades. O Benfica hoje em termos mundiais é um parceiro que toda a gente quer e não pode perder isso. O Benfica tem de satisfazer o Benfica e os sócios têm de ter a noção de que o Benfica tem limites para estar. Há de chegar o dia em que poderemos investir mais, mas a dívida será mais curta. Andar em ziguezague não vai servir, e ainda não estamos suficientemente sólidos para isso.
E no futsal tenham calma, que ainda pode haver uma surpresa. E no andebol o treinador está a tomar conta daquilo e lá vão eles andando.

Os pontos de atraso são irrecuperáveis?

Não é nada irrecuperável. De um momento para o outro, as coisas dão a volta. Alguém pensava que íamos perder no Bessa? Se calhar o mau momento já passou, mas os outros também vão ter lesões, o campeonato vai apertar agora, dezembro e janeiro vão ser muito importantes para o futuro. Mas não há nada irrecuperável no futebol, assim como não há nada ganho. O nosso campeonato é muito competitivo.

Rui Vitória

Os benfiquistas estão identificados com ele. É benfiquista e posso garantir que tem mais 2 anos de contrato e vai cumprir. Não vale a pena andar a falar que está sujeito aos resultados. Diziam Braga, Braga, Braga… Tive uma conversa com ele: independentemente do que acontecer, vais ser o treinado do Benfica. E se tiver de renovar, renova.

Momento

Quando não ganhamos, ninguém está satisfeito. Na Liga dos Campeões, não vamos esconder. Em quatro jogos não pontuámos.

EM relação ao campeonato, continuamos a pensar que podemos ser penta. Se o VAR fosse infalível, estávamos muito mais perto do primeiro lugar. É uma caminhada longa, ainda temos muito caminho pela frente. Temos de estar todos juntos.

Mudança nas modalidades

Se o Lourenço não entendesse sair, não se operada nenhuma mudança. Estava há 14 anos naquele lugar. Ser director geral do Benfica no futebol é a mesma coisa que não ver a família ou ter uma semana de férias. Aquilo vai desgastando, vai moendo. O Lourenço falou comigo e disse que neste momento seria bom sair daquele lugar.
Agora o Lourenço veio para um lugar que estava em aberto, que tem a ver com gestão de ativos, e o Tiago foi para gestor do futebol. Um dos grandes objectivos do Benfica é preparar segundas linhas para aquelas quês estão. No caso do Lourenço não mudou, está na nossa casa, mas merece e está mais perto da mulher e dos filhos. Agora é uma dor de cabeça para o Tiago, mas já nas modalidades era sábados e domingos.

Apoio dos sócios


Devo ser a única pessoa em Portugal, que por acaso foi tetra, e que não deu uma entrevista. Acho que o sucesso do Benfica é o coletivo. Mas é no bom e no mau. Queria que todos sentissem que eles é que ganharam o tetra. Fomos todos e só pensando assim somos fortes. Entrámos menos bem. É o treinador que está em causa… O Rui foi campeão duas vezes seguidas no Benfica e pode conquistar o penta.

Quando se pensa no coletivo, as pessoas no mau também têm de pensar no colectivo. Todos juntos é que podemos inverter a situação.

Em Manchester, aquilo emocionou-me. Aquele estádio todo… que é isto, como é que estes gajos tão pequeninos fazem isto. Temos de continuar assim, estar na primeira fila para apoiar. Há muitos jogadores que sabem disto, já levaram comigo às 7h30 da manhã.

Em conjunto, temos capacidade para vencer tudo e todos. Ao longo destes meses, o que já houve de injusto para o Benfica. Até a assembleia… O Benfica não é isto. Quem cultivar a divisão está a estragar o Benfica. Quando elegem as pessoas, têm de ver se estão a cumprir tudo o que prometeram. Não têm é o direito, não podem fazer isto novamente ao Benfica.

Houve muita gente que já andava a embandeirar em arco porque pensava que eu estava cansado.
Há um mês, o Luís Bernardo disse que havia uma pessoa que me queria falar. Fui falar com o director de um órgão de comunicação social. Sentei-me com ele, estava bem disposto, e ele pergunta: chegou a informação que tinhas uma doença grave, que andas muito deprimido. A única coisa que chateia a cabeça é a tensão e um problema na cervical, mas não tenho mais nada. Cada vez até tenho mais pedalada.

E volta a perguntar-se. Epá, vou-me embora, se quiseres inventar-me uma doença… Eu não estou cansado, não estou doente. Posso andar mal disposto às vezes, mas a vida é esta, pronto.

Contas

Ainda há pouco falámos do Ederson, que só tínhamos 50%. Não tem a ver só com comissões. Não há ninguém a voar com dinheiro. Fala-se muito do Jorge Mendes, mas ele não é nenhum comissionista do Benfica. É parceiro. É feito um contrato e normalmente pagamos 10%. Curiosamente aqueles que falam muito do JM andam atrás deles. Há muita gente que lhe quer pagar e ele não quer.

Há um trabalho e muito trabalho. É uma parceria para continuar. Rivais que o querem? Eu vejo as mensagens que lhe mandam.

Terça-feira, eu tive de sair. Notícia de jornal: Benfica vende João Carvalho com o braço direito de Jorge Mendes. Se vou para a China, é porque andava a vender jogadores de mala na mão. Mas dentro de meses vão ver a resposta do porquê da China.

Esse título do ‘voaram’. Parece que houve dinheiro para o bolso, para algum offshore… qualquer dia uma pessoa séria não pode estar no futebol.

João Carvalho? Acabei de dizer há bocado que não vou vender ninguém. O Benfica vende tanto quando ganha mas vende mais quando dizem mal. Vejo grandes jornalistas a escrever com leviandade… Do Rúben Dias o que é que vão dizer? Do Svilar?

É que quando eles chegam, nós dizemos. É ali em baixo que vais provar. Não me fales em ordenado. Os pais vão ter o orgulho de o ver com a camisola do Benfica. Qualquer destes miúdos sente o Benfica de forma diferente. Têm a cultura toda do Benfica.

Se dissesse quanto nos ofereceram por um jogador que está na equipa do Benfica. Ouvi uma proposta de 30, passaram para 35 e já estão nos 40. Eu não vendo. Hoje quem está à frente do Benfica, se não tiver o jogo de cintura que tenho, está tramado.

Passivo

O passivo do Benfica tem vindo a baixar dentro do que estava previsto. Face ao último ano de vendas, o Benfica quando vende um jogador não recebe, vende por 30 mas não recebe ali. É em dois anos, três anos. É natural que o ativo suba e o passivo reduza pouco numa situação destas.
O N. Semedo foi vendido por 30 milhões e em cada 50 jogos o Benfica recebe mais 5. Os 30 milhões serão recebidos nos próximos dois anos. O ativo logicamente sobe, o passivo irá baixar quando receber.
O preocupante era se o ativo fosse descendo e o passivo subindo. Recuperámos os capitais próprios e queremos continuar.

Não vamos fugir disto. Para sermos um grande clube, temos de ter contas saudáveis. E temos de ir pagando o que devemos. O Benfica quer libertar-se da dívida financeira. Numa primeira fase com empréstimos obrigacionistas e quando puder, não renovando.

O Benfica nunca fez uma antecipação de receitas e quando o fizesse, seria para abater dívida e não para comprar um jogador. Queremos trazer a dívida do Benfica para 150 milhões de euros. A dívida está agora nos 270 milhões e tem de ir reduzindo. O que tínhamos há 17 anos? As pedras da calçada para passar por cima delas. E não eram nossas. Tínhamos de entrega-las ao banco.

Casas do Benfica

No Benfica nada volta para trás. Na altura de Vilarinho, lembro-me numa saída que fiz com o Eusébio, que as casas do Benfica tinham de ser o braço armado do Benfica. O trabalho que todos temos feito… Deixar aqui uma palavra ao Jorge Jacinto, que tem sido fantástico. A partir da uniformização da imagem, tudo foi crescendo.
Estão criadas as condições para continuarmos nesse desenvolvimento. O projecto neste momento em prática é ligar todas as casas em rede para que possam servir os sócios com qualquer serviço da casa mãe.
Não há ninguém que tenha a ousadia de fazer regressar este projecto ao passado. Hoje dá orgulho entrar numa casa do Benfica. Se algumas áreas dentro dessas casas forem profissionalizadas, elas podem ser auto-suficientes. É esse caminho que vamos seguir. Tenho mais três casas para inaugurar até ao final do ano. Qualquer dia é só placas minhas.

As casas já facturam hoje uma boa parte da bilhética do Benfica. É preciso que continuem com a mesma motivação a servir o Benfica. Há muito benfiquista longe da Luz e é ali que convivem, que podem viver momentos de benfiquismo. E hoje ela está decorada com o estádio, estão dentro do nosso estádio.

Prioridade neste momento

A prioridade é sempre a mesma. Tivemos de fazer o investimento fora de portas – e algum dentro. Quem decide, normalmente umas vezes acerta, outras não acerta. Hoje os reforços do Benfica terão de ser do CFC. Não vale a pena dizer que planeámos mal a época, é fácil as pessoas falarem. Recordo que a equipa do Benfica, tirando 3 jogadores, é a mesma do ano passado. Faltam o Ederson, N. Semedo e Lindelöf.

Ederson. Temos uma parceria com o Rio Ave. Nunca poderia enganar o Rio Ave. Era fácil, mas não conseguia fazer isso. Outros conseguem fazê-lo. O Nélson Semedo poderia ter uma proposta a qualquer momento, não queríamos turvar a sua ambição. O Lindelöf era para sair em dezembro e depois acabou por não sair, porque entendemos que não era a altura.

Teríamos de ter uma estratégia de escolher um GR novo. Há dois anos que seguíamos estes GR, desde que tinha 15 anos. Parece que caiu o Carmo e a Trindade quando apostámos num GR novo. Acho que está demonstrado que foi a opção certa.
Para defesa direito, tínhamos previsto que o Pedro podia ser o substituto do Nélson. A pré-época não foi a melhor e não nos deu essas garantias. Adiámos essa situação e conseguimos negociar com o Barcelona e viria esse jogador por empréstimo com opção de compra.

O central. Imaginemos que o Garay viria para o Benfica e eu pergunto onde estava o Rúben Dias. Estava na equipa B. Planeámos bem, escolhemos bem. Não vale a pena as pessoas pensar em megalomanias, as coisas têm tendência a normalizar. O Sporting é forte, o FC Porto é forte… Isto é uma caminhada longa, não vamos pensar em grandes aventuras, grandes reforços… Temos de fazer esta aposta. Isto é planeado. Vamos investir mais no Seixal porque acreditamos que é por ali que o Benfica pode sonhar voltar a ser campeão europeu, porque não podemos competir financeiramente com os outros clubes. Agora pode ombrear com qualidade.
Se não tivesse vendido nas últimas cinco épocas, se calhar podíamos sonhar com um título europeu. Hoje é difícil um jogador jovem sair do Benfica. Iremos retê-los o máximo de tempo possível.

O Svilar, o Benfica já teve uma proposta de 4 vezes o que custou e ficava dois anos no Benfica. O Rúben Dias será o futuro capitão do Benfica. Já apareceu uma proposta mas não sai. Não vale a pena pensarmos nisso.
É verdade que teremos de ir ao mercado por vezes contratar jogadores, mas mais de 80% são jogadores que têm de sair do Seixal e têm a porta aberta.
Vejamos o Cancelo, o Bernardo Silva, Guedes, o Renato… Na altura tinha de ser assim. Este ano fiz tudo para o Cancelo regressar ao Benfica. Estava disponível para trocar um jogador. É um miúdo que era nosso, mas não conseguimos chegar a acordo com o Valencia.
Eu não quero trair quem confiou no Benfica. Temos miúdos com 10 anos de Benfica. Como é possível – e alguns são benfiquistas – "ai o Garay, um central de categoria"… Se as pessoas querem a feira das vaidades… tudo bem.

Sucessão

Primeiro ainda não estou cansado e acho que se os benfiquistas entenderem irei concluir a visão completa do que estava a falar. Não sou eu que decido quem me vai suceder. Acho é que o ideal do Benfica seria um modelo anterior. Trabalhei com o Manel durante três anos e estava preparado para ser presidente. Não havia caças às bruxas. O meu primeiro desafio como presidente foi profissionalizar o Benfica porque sentia essa lacuna. Para chegarmos ao ponto onde chegámos, é sinal de que a medida foi certa. Depois era escolher as pessoas.

Hoje toda a gente reconhece o que é o Domingos Soares Oliveira, não só em termos nacionais como internacionais. Se puder ser um modelo desses, poderá vir a ser alguém perto de mim a suceder-me. Mas isso só os benfiquistas poderão escolher. Eu vou tentar que seja alguém que tenha estado comigo a trabalhar num mandato completo e que tudo suceda naturalmente. Porque é impensável voltar para trás, aliás é difícil. Criar um Benfica de tal dimensão que já não pode voltar atrás.

As infraestruturas para o futuro

Foram aquelas que acabei de dizer. A CFC, a primeira obra está concluída, a segunda fase é a aquisição de uma quinta para mais 6 ou 7 campos relvados, um polo hoteleiro para 180 quartos, o colégio. Depois o centro de alto rendimento é algo que queremos concretizar. Estes projectos podem não ser neste mandato, mas estão a andar.
Quando acabarmos esta primeira fase do Seixal, queremos arrancar com o colégio e a expansão da CFC. A casa do atleta terá cerca de 40 quartos, já existe terreno e tudo. São projectos de grande dimensão para o Benfica. Ficaremos preparados para a próxima década. O CFC é o menino dos meus olhos, queremos que seja considerado em termos europeus uma área de excelência, o melhor centro da Europa.

A rádio Benfica terá de ser uma realidade no 1.º semestre do próximo ano.

O que o faz manter-se no Benfica

"Há muito para fazer ainda. O Benfica não pode parar e todos os dias temos projetos que nos desafiam. É natural que a dimensão do Benfica… Quando estamos num projecto destes, é natural que estes desafios tentemos concretizá-los o mais depressa possível. Há mais para fazer, temos de o fazer. Não é fácil avançarmos neste momento em projectos de alguma dimensão até económica. O que estamos a fazer na Caixa Futebol Campus, fazer um edifício com 5.000 metros quadrados e ter tudo pronto até 31 de maio, queremos mais seis campos, mais um polo com 150 camas, um colégio que numa primeira fase será para 600 alunos e numa segunda até 1800, a casa do atleta, o hotel do Benfica, o centro de alto rendimento em Oeiras…

Pensar que temos equipas competitivas… Todo este mundo que temos pela frente é algo que não podemos parar. Há sempre mais qualquer coisa. O Benfica tem uma estrutura profissional que se dedica e acompanha esta visão."

Relação com jogadores

"Tenho uma proximidade muito grande. Convivem comigo diariamente, sabem que vou sempre ao balneário quando o jogo começa e quando acaba. Nas horas difíceis sou o primeiro. Há situações, coisas menos boas, sou logo o primeiro a estar com eles e tento alavancar as coisas. Aliás, nesta casa, quando há um resultado menos bom, parece que está tudo em causa."

Decisões difíceis


"Sou muito emotivo, gosto de ouvir, reajo rápido, mas faço as coisas com muita paixão e convicto de que será o melhor para o Benfica. E há situações que nos tocam profundamente e é natural que me emocione um pouco. Pretendo entregar o Benfica aos benfiquistas.

A decisão mais difícil? Há 3 ou 4. Aquelas que marcam. A construção do Estádio da Luz, a ousadia de convencer o Vilarinho… Ninguém acreditava. Isso passou-se num domingo no Barbas, essa foi a decisão mais difícil de tomar, mas estava convicto de que íamos ter sucesso e era uma maneira de todos os benfiquistas reativarem a sua paixão pelo Benfica.
Outra decisão difícil foi ter de falar com Fernando Santos e dizer-lhe que já não ia ser treinador do Benfica. Pensem voltar atrás, foi uma decisão muito complicada.

E a outra foi a continuidade de Jorge Jesus, contra tudo e contra todos. Foi outra decisão complicada, mas tinha de ser tomada, os interesses do Benfica estavam em primeiro lugar. Se calhar tinha aprendido com Fernando Santos"

14 anos

"Como presidente são 14 anos, mas ligado ao Manuel Vilarinho e presidente da Benfica Estádio são, salvo erro, 16 anos. É um grande orgulho estar estes anos todos, é sinal da confiança de todos os benfiquistas. Todos nos lembramos do que era a situação do Benfica e ao fim destes anos todos ser aquele que tem mais anos de presidência, sinto esse orgulho enorme. Obrigado a todos os benfiquistas.

É preciso as pessoas entenderem que reerguer o Benfica... Não era só eu, havia mais gente que dormia poucas horas. Não podemos esquecer Mário Dias, Fonseca Santos, Tinoco Faria... Aquele grande projeto que arranca com a construção do estádio... Foram dias diabólicos. Costumo dizer que mesmo a dormir estou com um olho aberto.

Já acordei alguém às 4 da manhã, às vezes às 5 da manhã estoua  mandar mensagens para alguém do Benfica. É natural. Diria que se calhar sou demasiado chato. Exigente acho que todos somos nesta casa, mas quero fazer as coisas tão depressa que exijo muito das pessoas e a mim mesmo. As pessoas têm de estar disponíveis para me aturar a qualquer hora"

--------------------------------------

Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, concede uma entrevista à BTV a partir das 21 horas. O presidente das águias irá passar em revista a atualidade do clube e aqui poderá acompanhar, em direto, todas as declarações do líder dos tetracampeões nacionais. A entrevista terá lugar no Museu Cosme Damião, onde estão cerca de 70 convidados para assistir ao vivo.
Por Luís Miroto Simões
67
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas