Francisco Benitez sobre Vieira: «Lavar a cabeça de um burro é um desperdício de sabão»

Candidato derrotado nas últimas eleições do Benfica comentou as declarações do ex-líder

• Foto: SL Benfica

Francisco Benitez utilizou um provérbio alentejano para comentar as declarações de Luís Filipe Vieira momentos após o ex-presidente das águias ter exercido o seu direito de voto nas última eleições do Benfica.

"O Benfica merece isto, que os sócios cada vez mais tenham intervenção direta. As pessoas têm de ter a liberdade, e conscientemente votar. O Rui teve um papel muito importante nesta fase, para alertar toda a gente para os perigos que os benfiquistas podiam estar a correr. A democracia a mais neste clube faz mal. Por um lado temos um benfiquista, por outro temos uma pessoa que não passa de um demagogo", disse Luís Filipe Vieira, em declarações à BTV no passado sábado.

Para Francisco Benitez, estas declarações do antigo líder dos encarnados serviram para "descrever, para quem alguma vez teve dúvidas, a forma de pensar do ex-presidente em relação a como deve ser o Benfica em termos de gestão".

"Essa frase vem descrever, para quem alguma vez teve duvidas, resume simplesmente a forma de pensar do ex-presidente em relação como deve ser o Benfica em termos de gestão. Para ele, o Benfica devia ser um clube unipessoal, dele, ele mandava, dizia e contratava os jogadores e treinadores amigos porque os outros não. Comprava e despedia jogadores que gostasse. Considera que seria assim. Para chegar onde chegou precisou dos benfiquistas, ninguém lhe daria crédito e capacidade de investir se não fosse o bom nome do Benfica. O bom nome do Benfica é baseado nos benfiquistas. Ele despreza-os. Para ele, o Benfica seria excelente se não houvesse benfiquistas chatos porque são sempre uns tipos que não deixam fazer as coisas como ele quer. O Benfica foi criado por 24 homens, coisa que ele não sabia. Achava que tinha sido so por um. Esquece-se que foram 24 que fundaram o clube, a maior instituição desportiva de Portugal com base em princípios democráticos, juntaram-se todos para ganhar. Ele não percebe nem nunca percebeu porque não é benfiquista. Tentar explicar a um não benfiquista o que é o Benfica é uma situação muito complicado. Há um proverbio muito engraçado no Alentejo: "Lavar a cabeça de um burro é um desperdício de sabão", atirou, em entrevista ao 'Bola na Rede'.

Vieira levou a que os benfiquistas se tornassem amorfos? Foi muito prejudicial por ser perder a essência?

"Os canais de comunicação trabalham muitíssimo bem não em prol dos benfiquistas mas em prol do presidente. Há toda uma máquina montada para quando existirem deslizes haver uma narrativa de grande positividade. As obras que eram feitas eram tratadas como faraónicas, que sem elas o Benfica não conseguiria viver. São factos simples de propaganda política. Tivemos lá muita gente da política para esta narrativa. Os benfiquistas tal como os cidadãos deixaram-se ir nessas narrativas, com a bola a ir entrando. As vendas apareciam, se não existissem era uma obra. A máquina foi-se enraizando na mente dos benfiquistas. Quem aparecesse a seguir eram sempre maus. Nunca se dá o benefício da dúvida, é sempre mau. Diz-se que não tem carisma ou perfil, tudo em geral. É o princípio da máquina de propaganda. Os canais do Benfica afastaram os benfiquistas e os adeptos encontraram os seus meios para discutirem. Há coisas que foram muito bem feitas e outras que foram muito mal feitas. Temos gente que hoje pouco ou nada quer discutir do Benfica porque não consegue aceitar que isso possa ser bom para o Benfica. Muitos deles nunca viveram os tempos difíceis. É como se o Benfica não existisse antes de 2003 e não tivesse sido um dos maiores do Mundo. Disse varias vezes ao Rui Costa: "Você não pode pedir união, vai ter de a conquistar." Se ele não conseguir união vai ser muito mau porque há problemas que vai surgir pela frente, com cisões e as diferenças entre nós vao aumentar brutalmente. Quem vai no fim perder é o Benfica."

Luís Filipe Vieira deveria ser expulso de sócio?

"Sim, claro. Isso faz parte dos estatutos. Quem ofende a honra do clube tem de ser expulso. Quem rouba o dinheiro dos benfiquistas, coisa que qualquer presidente deve honrar acima de tudo, quem fizer uma atrocidade destas não restaria outra opção."

Como classifica os três meses de Rui Costa à frente do Benfica?

"Atingiu os objetivos a que se tinha proposto. Foi uma das razões pelas quais os benfiquistas lhe dão o benefício da dúvida. Não acho que Rui Costa, nos 13 anos que lá esteve, tenha estado completamente cego, surdo e mudo sobre o que se passou. Acho que estes últimos três meses demonstraram que a máquina continua a andar e aí não há nada a dizer. Por isso, os benfiquistas deram um voto de confiança. Agora veremos se estes três meses foram porque a máquina vinha embalada e ele pouco ou nada teve de fazer… Quando tiver de começar as decisões de dia a dia, veremos quais serão. Para que lado penderão. Estamos todos ansiosos para ver como vai reagir. Nestes três meses ele não complicou, deixou as coisas seguirem", finalizou.

Por Record
17
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas