Gomes da Silva e o "roubo videográfico": «Não levam a sério quem está no Benfica»

Antigo vice-presidente dos encarnados constata que há "falta de coragem para agir à Benfica por cada 'mail' conhecido"

• Foto: Pedro Simões

Rui Gomes da Silva dedicou grande parte da habitual crónica que assina no blogue 'Novo Geração Benfica' ao jogo das meias-finais da Allianz Cup, que o Benfica perdeu diante do FC Porto. O antigo vice-presidente do Benfica fala em "roubo videográfico" e garante que hoje "não respeitam o Benfica", "nem levam a sério quem está" no clube.

"A vergonha da Taça da Liga", começa por constatar Gomes da Silva. "Que vergonha!!! O 1.º golo do FC Porto precedido de falta! E aquele que seria o 2.º do Benfica anulado por fora de jogo inexistente! Já não é um 'erro humano'! É um 'roubo videográfico'!."

O antigo 'vice' do clube da Luz, que por mais de uma vez já manifestou a intenção de se candidatar às próximas eleições do Benfica, questiona por que razão isto aconteceu. "Indignado com o 'roubo videográfico', mas - também - intrigado, de novo, em saber porque é que nos fazem isto? A nós - Benfica - de longe o maior clube português e (ainda) um dos grandes da Europa do futebol! E a resposta, sendo uma, é, em si mesma, composta de muitas partes!"

Depois passa a explicar: "Não respeitam quem, hoje, 'é' o Benfica! As partes de que é feita essa unidade é que podem variar! Porque ou odeiam a sua 'fanfarronice', ou desprezam a sua falta de classe, ou se riem dessa vulgaridade, ou acham irrelevante ser criticado por quem tem tantas 'histórias' em termos de seriedade! Ou seja, não levam a sério quem está no Benfica (embora esses julguem 'ser' o Benfica)!

Gomes da Silva analisa as razões que estarão por trás do desaire dos encarnados. "Então, porque perdemos assim? Se, antes, havia a desculpa do erro humano, porque continuamos a perder assim, em pleno séc. 21, com tanta tecnologia à mistura? Sejamos honestos! Como conseguimos fragilizar outro clube com tudo o que soubemos sobre o 'Apito Dourado', assim estaremos nós hoje, '10 anos à frente do nosso tempo', mas incompetentes para, fora do campo, conseguirmos as condições para não sermos roubados 'lá dentro'!"

E prossegue: "À incapacidade de gerirmos o futebol como um 'grande europeu', juntou-se a falta de coragem para agir à Benfica por cada 'mail' conhecido! E isso fragiliza-nos muito! A essa incapacidade de gerirmos os danos de cada ataque, 'respondemos' com a esperteza do momento sem termos um rumo definido."

O antigo vice-presidente aplaude a decisão dos encarnados de pedir o áudio das comunicações. "Espoliado de uma vitória contra o FC Porto, na passada terça-feira, o Benfica exigiu - e bem - a divulgação das conversas entre o árbitro e o VAR desse jogo. A pergunta que deixo é só agora?"

"No texto que escrevi aqui, em 13 de Dezembro de 2017, suscitei a questão, face à recusa do Presidente do Conselho de Arbitragem em os divulgar porque - pasme-se - 'o nosso futebol não está preparado para a transparência'! E não tendo Fontelas Gomes , desde então, feito nada para isso, só poderemos concluir que, a eles, interessa que a coisa continue assim! Ou seja sem transparência! Recusando a divulgação de áudios dos jogos em que o VAR falhou! Fontelas Gomes agiu de forma prepotente e o Benfica possivelmente mais preocupado, então (sabemos agora) com a venda do treinador, não quis saber dessa prepotência!"

34
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.