Luisão faz horas extras para se manter ao nível dos mais novos

Central de 35 anos convicto que tem de trabalhar mais do que os colegas para estar pronto

• Foto: Rui Minderico

O cenário saltou à vista e fez até furor nas redes sociais – no final do último jogo com o Besiktas, Luisão saltou para o relvado do Estádio da Luz para correr sozinho. E fê-lo assim, sem companhia de mais nenhum companheiro ou sequer elemento da equipa técnica, porque estas horas de trabalho extras são uma determinação sua.

Record sabe que o capitão confessou no seu círculo mais próximo que esta é a forma de tentar manter-se o mais perto possível do nível dos companheiros, numa fase em que não tem oportunidade de competir.

Aos 35 anos, o capitão está convicto de que a ausência de ritmo nas quatro linhas o castiga mais do que nunca em termos físicos, algo que procura colmatar com mais tempo de treino e maior afinco ainda do que os companheiros. Para além disso, o camisola 4 não desarma e segue nesta fase com extremo cuidado na alimentação, parte essencial na sua forma física.

Mesmo sabendo que dificilmente voltará a ser titular enquanto Lindelöf, Lisandro López ou Jardel se apresentem ao nível habitual, Luisão quer estar o melhor possível na hora em que Rui Vitória lhe devolver a possibilidade de ajudar a equipa em partidas oficiais. Na prática, a ideia passa por levar o treinador a decidir por mera opção sua, e nunca por má condição do central.

Pior arranque desde 2007

Com apenas dois jogos realizados – em Tondela, apenas durante 26’ –, Luisão vive o seu pior arranque de época desde 2007. Na altura, uma lesão muscular afastou-o logo no decorrer do primeiro encontro oficial de 2007/08 (Copenhaga, 3ª pré-eliminatória da Champions), tendo falhado os sete embates seguintes. O regresso deu-se mês e meio depois.

Pode assinar como jogador livre em janeiro

Luisão teve nas últimas semanas de agosto a possibilidade de deixar a Luz – o Wolverhampton tinha preparada uma oferta por duas épocas, à razão de dois milhões de euros líquidos por cada uma, não tendo chegado a formalizar a proposta – mas acabou por ficar. Com contrato válido apenas até ao final de junho do ano que vem, o capitão poderá já no próximo mês de janeiro comprometer-se com novo emblema na condição de jogador livre.

Certo é que na sua última entrevista, Luís Filipe Vieira veio a lume não só desmentir o agente do capitão (havia dito que tentaram empurrar o jogador para fora do clube), mas também deixar ainda a porta aberta para uma eventual renovação. "O Benfica conta com ele e quem me conhece sabe que haverá um momento certo para falarmos", vincou o presidente.

Por Filipe Pedras
14
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas