João Félix: «Com a idade do meu irmão não tinha metade do caparro nem fazia o que ele faz»

Avançado do At. Madrid destaca qualidades de Hugo Félix, irmão mais novo que joga nos escalões de formação do Benfica

• Foto: Luís Manuel Neves
O festejo entre João Félix e o irmão mais novo, Hugo Félix, após o primeiro golo do ex-avançado do Benfica enquanto profissional será certamente um momento que ficará na memória dos adeptos benfiquistas.

O agora avançado do Atlético Madrid recordou, esta segunda-feira, em declarações à BTV, a celebração após o golo apontado diante do Vitória de Setúbal, no Estádio da Luz, e não poupou nos elogios ao seu irmão mais novo, alguém que pode vir a ser, segundo ele, a próxima "bomba" do futebol português.

Festejo na Luz com o irmão, após golo ao Vitória de Setúbal. Inesquecível?

"Foi o primeiro jogo dele [de Hugo Félix] como apanha-bolas. Calhou ele ficar nessa baliza e eu também marcar nessa baliza. Nada foi combinado. Perguntei-lhe só em que baliza estava. Tive a felicidade de marcar na baliza em que ele estava. Depois desse, ainda houve mais um golo e fui la festejar com ele", recordou, ao qual Hugo Félix, também presente, apontou: "Com o Marítimo."

João Félix entrou de rompante e 'fuzilou' Makaridze para o terceiro

Hugo Félix e o momento em que os jogadores do Benfica o abraçaram

"Não sei, mas o Pizzi e Samaris esticaram-se ali um bocadinho [com os calduços], digo eu."

João Félix e os elogios ao irmão, que pode vir a ser a próxima "bomba"

"Temos, temos. Se tudo correr bem, se continuar a trabalhar e focado com tem feito, se continuar a ouvir as pessoas que o querem ajudar, certamente que terá sucesso, porque como já disse, com a idade dele nem tinha o 'caparro' que ele tem nem fazia coisas como ele faz. Com as pessoa que tem à volta no Benfica, a minha mãe, o meu pai e eu, tem tudo para correr bem e chegar à equipa principal."

Do drible ao afundanço: João Félix impressiona no basquetebol e até diz com quem aprendeu

Semelhanças entre os dois no estilo de jogo?

"Ambos gostamos de fazer golo, procuramos muito o golo. Ele bate melhores livres do que eu, eu bato melhor penáltis, mas jogamos os dois mais ou menos nas mesmas posições. No futebol, é preciso jogar simples, mas gostamos de fazer algo diferente, algo que anime o público e temos algumas parecenças. Desde pequenos vimos um e outro a jogar e tentamos fazer igual".

Por Sérgio Magalhães e Nuno Martins
19
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas