João Noronha Lopes tem "reservas sobre os resultados eleitorais" de outubro

Candidato à presidência do Benfica também enviou carta à mesa da assembleia-geral

• Foto: Fernando Ferreira

Depois de Rui Gomes da Silva e Bruno Costa Carvalho, também João Noronha Lopes se pronunciou sobre os procedimentos em relação às eleições para a presidência que serão realizadas em outubro. O gestor, de 54 anos, enviou uma carta ao presidente da mesa da assembleia-geral, Duque Vieira, identificando questões que lhe suscitam "reservas acerca da integridade dos resultados que se vierem a apurar, bem como do ato eleitoral em si".

O antigo dirigente dos encarnados pediu uma reunião com caráter de urgência colocando "todos os meios desta candidatura à disposição da Mesa da Assembleia-geral e do Sport Lisboa e Benfica para, juntos, superarmos todos os receios que actualmente existem".

As questões levantadas são as seguintes:

- "Presença de representantes das várias candidaturas nos múltiplos locais e mesas de voto, para fiscalização do acto eleitoral por todas as partes.

- Obrigatoriedade de apresentação de documento de identificação no exercício do direito de voto, além do cartão de sócio.

- Existência de voto físico para garantir a integridade do ato eleitoral, assegurando que a contagem de votos pelo meio tradicional é possível, em caso de necessidade de recontagem ou de ataque informático.

- Garantia da confidencialidade do voto. Trabalhadores, dirigentes das Casas do Benfica e fornecedores do clube temem ser prejudicados na sua vida profissional e associativa se terceiros puderem obter o seu sentido de voto. Sem confidencialidade não há liberdade no voto e sem liberdade no voto não há democracia.

- Proposta de um mecanismo que assegure a integridade do sistema informático no voto electrónico."

Por Flávio Miguel Silva
44
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas