Jorge Jesus explica quatro substituições de uma só vez: «Era preciso gente fresca»

Treinador com decisão pouco habitual

• Foto: Vítor Chi
Jorge Jesus efetuou, na segunda parte do Benfica-PSV, quatro alterações de uma assentada (entraram André Almeida, Meité, Everton e Gonçalo Ramos). Algo pouco habitual, que o treinador fez questão de explicar.

"O objetivo de ganhar foi atingido mas era melhor ganhar por 2-0. Tivemos o 3-0, com a jogada do Rafa, mas depois sofremos o 2-1. Há que dar mérito ao jogador do PSV, que carregou e finalizou com classe. O PSV tem grandes jogadores na frente mas na primeira parte defendemos muito bem e saímos no contra-golpe. Na segunda parte continuámos a defender bem mas não tão fortes a sair. Pizzi e Rafa começaram a ter menos frescura física e por isso tentámos mudar com Everton e os outros três. Vi que estávamos a perder a frescura, os duelos de 1x1 e era preciso gente fresca. Melhorámos com essas entradas, começámos a ter mais bola", disse JJ à TVI24.

Pouco depois, na conferência de imprensa, Jesus revelou que afinal era suposto terem sido apenas três as alterações mas que Diogo Gonçalves manifestou queixas na anca: "houve ali um pouco de confusão, pois ele não estava incluído."

(notícia atualizada às 23h02)
Por Record
4
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas