Lage quer "tirar conforto aos jogadores": «Não podem pensar que estão seguros na posição»

Treinador do Benfica com abordagem curiosa à competitividade no plantel

• Foto: Miguel Barreira

Questionado sobre a situação de Mattia Perin - guardião italiano que viu a sua transferência ser adiada devido a um problema físico -, Bruno Lage optou por não comentar diretamente o sucedido com o guarda-redes italianos, aproveitando ao invés por recordar as condições de conforto que o Benfica oferece, algo que assume querer... tirar aos jogadores.
"O Benfica pela estrutura que tem e pelas condições que oferece aos jogadores, que são fantásticas, dá o maior conforto aos atletas. Foi isso que senti quando cheguei. Como o Benfica oferece tanto conforto, eu quero tirar-lhes o conforto do jogo. A pior coisa que temos é sentirmo-nos confortáveis. Pensar 'estou a jogar, ninguém me vai incomodar, estou confortável'. O conforto não é ter um problema qualquer, um BI caducado e alguém resolver. Conforto é o bem-estar que os atletas querem ter. O outro conforto é o que quero tirar. Queremos um plantel equilibrado e competitivo. Para ser justo para todos, eles têm de pensar que estão a competir com um colega por um lugar. Nós queremos ser competitivos criar esse desconforto nos jogadores. Eles não podem pensar que estão seguros na posição. Tem de pensar 'amanhã o meu colega está a fazer a mesma coisa para lutar pelo meu lugar'. Se sentirmos que há um jogador que pode vir acrescentar qualidade, pode estar no nosso radar. Esta é uma resposta transversal", explicou.

Por Rafael Soares e Fábio Lima
3
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas