Luís Filipe Vieira e a Operação Lex: «Quando sair do Benfica vou mais pobre»

Presidente encarnado nega quaisquer cargos oferecidos a troco de favores

Luís Filipe Vieira abordou o facto de ter sido constituído arguido na Operação Lex, garantindo que, ao contrário das suspeitas das autoridades, nunca ofereceu quaisquer cargos no Benfica em troca de favores.

"Contrariamente ao que possam pensar, ao longo destes anos nunca misturei a minha vida privada com qualquer função no clube, nunca! Ninguém poderá apontar o contrário. Nunca ofereci qualquer cargo no clube a troco de qualquer situação da minha vida pessoal e profissional. Ninguém nesta terra poderá dizê-lo. Muita mentira tenho ouvido sobre o assunto e algumas magoam. Sou bairrista e sou frontal. Nada me fere nem passa por cima de mim. Os meus amigos e família sabem que sou. Quando sair do Benfica vou mais pobre, nao vou mais rico. Não vai aparecer ninguém que defenda mais o Benfica do que eu", afirmou o líder das águias no discurso que se seguiu à inauguração da casa do clube em Braga.

Ainda nesse sentido, e depois das buscas que a Polícia Judiciária (PJ) fez à sua residência, Vieira deixou uma nota: "não se preocupem pela PJ ter vindo a minha casa. Era bom que passassem em mais casas de representantes do futebol..."

A fechar, fez um reparo às arbitragens dos jogos recentes dos rivais, embora sem nomeá-los: "esta semana assistimos a situações absurdas a lembrar outros tempos. Não calaremos a nossa voz."
27
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas