Movimento 'Benfica Bem Maior' pede suspensão da venda de 25% da SAD do Benfica a John Textor

Comunicado explicita várias posições acerca do momento do Benfica

João Braz Frade é uma das caras do 'Benfica Bem Maior'
João Braz Frade é uma das caras do 'Benfica Bem Maior' • Foto: CMTV

O movimento 'Benfica Bem Maior', que tem João Braz Frade como cara mais visível, pediu esta quarta-feira para "suspender a venda de 25% [a John Textor] do capital social da SAD nos termos dados a conhecer pela CMVM, até que novos órgãos Sociais tomem posse no Clube e este designe novos representantes no Conselho de Administração da SAD".

Além disso, o grupo de associados reconhece "legitimidade aos atuais órgãos sociais para praticarem todos os atos necessários" e ressalvou a "importância da revisão imediata do regulamento eleitoral atendendo à brevidade do próximo ato eleitoral, bem como de se garantir total transparência e igualdade das eventuais candidaturas que se apresentem às eleições". 

Leia o comunicado na íntegra:


Na sequência do plenário dos Órgãos Sociais do Sport Lisboa e Benfica realizado no dia 13 de julho de 2021, vem o movimento Benfica Bem Maior tornar público o seguinte:

- Manifestar o seu agrado com a decisão dos órgãos sociais do S L Benfica no que respeita a dar voz aos sócios através da marcação de eleições antecipadas a ocorrer até final deste ano. Esta decisão veio ao encontro, entre outras, da posição do Benfica Bem Maior (comunicado 7 de julho).

- Reiterar a importância da revisão imediata do regulamento eleitoral atendendo à brevidade do próximo ato eleitoral, bem como de se garantir total transparência e igualdade das eventuais candidaturas que se apresentem às eleições, com especial relevância para a segurança e fiabilidade do voto eletrónico. Idealmente, também deveriam ser aprovados novos estatutos, antes da eleição dos órgãos sociais.

- Reconhecer legitimidade aos atuais órgãos sociais para praticarem todos os atos necessários a assegurar a sustentabilidade financeira e desportiva do clube, neste período difícil, bem como serem criadas todas as condições para se obter o sucesso desportivo esperado;

- Solicitar aos atuais órgãos sociais que tomem de imediato todas as medidas necessárias para impedir:

- Ou suspender a venda de 25% do capital social da SAD nos termos dados a conhecer pela CMVM, até que novos órgãos Sociais tomem posse no Clube e este designe novos representantes no Conselho de Administração da SAD.

- Uma tomada de posição qualificada no capital da SAD, que pode configurar uma decisão hostil ou não solicitada.

Por Flávio Miguel Silva e Nuno Martins
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas