Rui Vitória: «Tínhamos de matar o jogo...»

Treinador lamenta "lapsos" que deram alento ao Besiktas para empatar

A carregar o vídeo ...
Rui Vitória utilizou um velho chavão do futebol para explicar o empate
Rui Vitória lamentou o empate do Benfica diante do Besiktas (3-3), num jogo em que os encarnados desperdiçaram uma vantagem de três golos ao intervalo. O técnico lamentou alguns lapsos da sua equipa e também uma certa falta de eficácia das águias, o que acabou por dar motivação aos turcos.

"Fizemos uma primeira parte fantástica, com uma entrada muito boa e a saber o que tínhamos de fazer. Começámos bem a segunda parte e podíamos ter matado o jogo mas, quando não acontece... Estamos a jogar a Liga dos Campeões e demos oxigénio ao adversário, que acreditou. Fica um sabor amargo porque fizemos 60 minutos muito bons, mas é futebol. Todos os pormenores fazem a diferença e levamos daqui o empate. Deixa tudo em aberto e ficamos na frente em relação a este adversário. Não fizemos o quarto golo numa oportunidade muito boa que tivemos na segunda parte e demos oxigénio ao adversário. Os pormenores fazem a diferença, o adversário alimentou-se do que não conseguimos materializar. Vamos disputar o último jogo como mais uma final", começou por dizer Rui Vitória na flash interview.

""Sabemos que, mesmo com o resultado como estava, tínhamos de matar o jogo. Sabemos que neste tipo de ambientes um golo galvaniza o adversário. Foi o que aconteceu, mas não pode retirar o que fizemos de bom. Os jogadores estiveram bem, à exceção dos lapsos que deram alento ao adversário. Havia zonas do campo em que tínhamos de ter mais controlo, mas o raciocínio já era menor e mais difícil. O adversário teve mérito. Fizemos 60 minutos muito bons e eles 30 em que acreditaram", acrescentou.
Por Pedro Ponte e João Socorro Viegas
62
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas