Vale e Azevedo: «Patrocínio italiano visou promover produtos do clube»

EX-PRESIDENTE SOBRE SPONSORIZAÇÃO NO PÓLO AQUÁTICO

JOÃO Vale e Azevedo, ex-presidente do Benfica, refuta a notícia vinda, quinta-feira, a público, na qual o clube da Luz terá de pagar ao clube italiano de Pallanuoto Viareggio Versilia uma verba referente a parte do contrato de "sponsorização" rubricado com a equipa de pólo aquático daquele clube transalpino.

"O clube italiano não exigiu à actual Direcção nenhum pagamento de nenhuma factura, encontrando-se já tudo totalmente pago pelo Sport Lisboa e Benfica, durante o mandato da minha Direcção", refere Vale e Azevedo numa carta resposta.

O ex-presidente benfiquista destaca que "o patrocínio ao clube italiano visou promover o Benfica e os produtos naquela região. Havia e há um grande grupo de adeptos benfiquistas, tendo-se conseguido, com este patrocínio, um número significativo de vendas de 'réplicas' da camisola do clube, galhardetes e outros produtos do Benfica. A Loja do Benfica tem os números dessas vendas que foram muito favoráveis ao clube", sublinhou.

Instado por Record a comentar o patrocínio ao Pallanuoto Viareggio, José Manuel Antunes, o responsável das modalidades desportivas do Benfica na anterior Direcção, manifestou-se incrédulo com a notícia, segundo a qual o Benfica pagaria uma verba anual, no valor de 2300 contos, destinada à equipa de pólo aquático.

"Desconheço em absoluto a existência de qualquer assunto referido nessa notícia. Posso assegurar que é um assunto que nunca foi discutido, nem sequer abordado, em nenhuma reunião da Direcção do Benfica", disse José Manuel Antunes, quando contactado, em Madrid, pelo nosso jornal.

O antigo dirigente encarnado sublinhou, ainda, que o seu principal objectivo prendia-se "em encontrar apoios para as secções que existiam no clube, enquanto responsável pelas modalidades do Benfica. Ora, no clube não existe o pólo aquático."

Segundo a notícia avançada quinta-feira por vários órgãos de comunicação social, o Benfica terá rubricado um acordo válido por três temporadas com a equipa italiana sediada em Viareggio, a qual enviou à actual Direcção do clube da Luz, liderada por Manuel Vilarinho, um documento solicitando o pagamento da anuidade referente à época 2001/2002.

"Sinceramente, duvido que o Benfica tenha pago um centavo sequer a esse clube", afirmou José Manuel Antunes.

Benfica não paga

O Benfica, entretanto, através do director de informação, João Malheiro, rejeitou a hipótese de o clube responder afirmativamente ao pedido da equipa italiana.

"O Benfica não vai cumprir até porque o documento apenas tem a assinatura do ex-presidente da Direcção do clube, quando são necessárias três. Este contrato é desajustado, uma vez que apoia uma equipa em Itália, onde nem há uma comunidade portuguesa significativa, para além de o pólo aquático não ter qualquer tradição no Benfica. É um pseudo-acordo, cuja responsabilidade é, apenas, do ex-presidente do Benfica", disse, quinta-feira, no habitual encontro com a Comunicação Social, João Malheiro.
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas