Erwin Sánchez: «Não podemos ficar tão abertos e disponíveis com 10 jogadores»

Lamenta infortúnios com lesões e explica o porquê da goleada

Erwin Sanchéz comentou este domingo a pesada derrota no dérbi (0-5) com o FC Porto e lamentou, primeiro, a lesão de um jogador importante como Tengarrinha.

"Não é simples tentar explicar tudo isto. Quando se tem um adversário pela frente com o FC Porto podem acontecer muitas coisas. Tengarrinha lesionou-se num joelho e não podemos controlar isso. O Henrique deve ter uma rutura muscular, isto na primeira parte. Com as duas lesões, tivemos duas trocas forçadas, que não esperávamos. Normalmente, o Tenga [Tengarrinha] é o jogador que nos dá uma maior clareza no meio-campo. Explicar isso é complicado, porque são coisas com que não estamos a contar, ainda por cima contra uma equipa tão forte como o FC Porto", começou por dizer, reforçando a nota sobre o infortúnio de lesões no Bessa.

"Tenho dúvidas sobre o golo (de Herrera), depois vieram as lesões do Tenga e do Henrique e tivemos que mudar um bocadinho aquilo que tínhamos preparado durante estes dias. Não segunda parte, entrámos melhor do que na primeira. Se calhar, se o Casillas tivesse sido expulso (viu o amarelo por derrubar Luisinho, aos 55 minutos), o jogo mudaria, mas não foi assim. Depois veio mais uma lesão, do Anderson Correia, e mais uma dúvida. Não sei se foi penalti. Ele tem dois riscos nas costelas, não sei se é por causa de uma falta (na área portista). Ficámos com 10 jogadores. Contra uma equipa forte como o FC Porto, não podemos ficar tão abertos e disponíveis com 10 jogadores e eles aproveitaram muito bem. Foram eficazes nas jogadas que tiveram."

Apelando às capacidades físicas dos jogadores, o técnico diz acreditar que o plantel tudo o que é preciso para dar a voltar por cima.

"A nós, só nos resta olhar em frente, continuar e esperar que este tipo de lesões não volte a acontecer. Quarta-feira, temos um jogo diferente (com o FC Porto, para a Taça de Portugal, no Bessa), numa prova em que temos tradição e vamos tentar, como sempre, dar a volta por cima. Deus queira que possamos contar com todos os jogadores. Se não tivéssemos confiança, não estaríamos aqui. Desde o primeiro dia que cheguei, sabia que as coisas não iam ser fáceis. Falei disso e acho que não estava errado. Mas, temos a segunda volta e estamos a reforçar a equipa. Vamos dar a volta por cima".

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Boavista

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.