Gérard López tem de lançar OPA pelo Boavista, diz CMVM

O empresário francês e a Jogo Bonito detêm mais de 50% dos axadrezados

• Foto: DR Record

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) lançou um comunicado a determinar que Gérard López, detentor da maioria das ações do Boavista, deve apresentar uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) pela SAD do clube axadrezado.

Segundo o regulador de mercado, o francês detém mais de 50% da sociedade desportiva através do veículo 'Jogo Bonito', do qual também detém 90% da totalidade.

Como tal, Gérard López está impedido de ter o direito de voto na SAD do clube durante cinco anos, pendente o "anúncio preliminar de oferta pública de aquisição mediante contrapartida não inferior à que seria exigida se o dever tivesse sido cumprido atempadamente".

Está em causa, segundo o site ECO Premium, a aquisição de mais de metade da SAD Boavisteira pelo veículo em questão, e a CMVM já informou todos os envolvidos da importância da resolução deste problema.

"Com base num contrato de compra e venda de 28 de julho, o regulador verificou que o Boavista Futebol Clube e a BFC – Investimentos SGPS (detida pelo clube) venderam 50,78% do capital da SAD à sociedade Jogo Bonito. Porém, nem o clube informou o mercado de sobre a redução da participação qualificada para um limiar inferior a 50% do capital social, nem a empresa de Gérard Lopez comunicou a aquisição de uma participação qualificada superior a 50% na SAD do Boavista".

A CMVM declarou também que vai "aprovar um projeto de decisão de falta de transparência das participações qualificadas do Boavista Clube, Jogo Bonito e Gérard Lopez no capital social da Boavista SAD", avançando com um inquérito sobre os envolvidos no processo.

Segundo o que o Eco Premium transmite, "se os elementos disponibilizados ou os esclarecimentos prestados não forem suficientes para tornar transparente a participação em causa, a CMVM lembra que "tomará a decisão de considerar não transparentes as participações qualificadas do Boavista Clube, Jogo Bonito e Gérard Lopez no capital social da Boavista SAD". Isto implicará a imediata suspensão da totalidade dos direitos de voto e direitos de natureza patrimonial (com exceção do direito de preferência em aumentos de capital) associados àquelas participações, avisa o regulador", esclarecendo, por fim, que se o processo não tiver uma conclusão positva, a qualificação do processo de venda será de "não transparente", procedendo mais tarde a uma comunicação oficial.

Por Record
2
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Boavista

Notícias

Notícias Mais Vistas