Paixão de João Lameirão está cravada na segunda pele

Adepto do clube tem 35 camisolas do Chaves e usa-as para “representar o clube onde quer que vá”

A carregar o vídeo ...
«Sois o meu orgulho»: amor pelo Chaves demonstrado através de uma coleção de camisolas

Depois de três épocas arredado do principal escalão do futebol português, o Chaves está de volta à 1ª Liga e traz consigo um adepto muito especial: João Lameirão. Aos 53 anos, o apoiante flaviense tem na sua posse 35 camisolas relacionadas com o clube e não esconde o orgulho que sente quando as veste.

"Sempre que posso ando com camisolas do Chaves, independentemente de haver futebol ou não. Faço questão de representar o clube onde quer que vá e foi assim que surgiu esta coleção", começou por explicar João Lameirão a Record. Dando ênfase ao facto de a sua relação com o clube ter surgido em tenra idade, isto na medida em que ia ao estádio com os vizinhos quando era criança, o sócio 204 desvendou ainda como consegue juntar tantas camisolas. "Arranjo as camisolas através de alguns jogadores com quem fiz amizades ao longo das épocas e a quem pedi. Outras, as que gosto, compro mal o clube as coloca à venda", vincou, já com o ‘traje’ de época 2022/23 vestido.

Ora, no meio de tantas camisolas há, certamente, umas mais especiais do que as outras: "Na subida de divisão em 2016 entrei no relvado em Portimão a chorar, o Diogo Coelho viu-me a chorar e deu-me a camisola dele. Tenho também uma camisola comprada por mim da época em que fomos à final da Taça de Portugal com uma frase pensada por mim [Sois o meu orgulho] e a data do jogo. Por fim tenho um polo que usei nessa subida de divisão com outra frase minha [Com a vossa dedicação e a nossa paixão voltámos à 1ª Divisão]. Depois foi só chegar a Chaves e gravar a data do jogo."

Surpreendeu equipa nos EUA

Não são raras as vezes em que João Lameirão demonstra a sua paixão pelo Chaves além fronteiras. De resto, uma visita a familiares emigrados nos Estados Unidos da América valeu-lhe mesmo uma história curiosa com Rogério Gonçalves, técnico que orientou os transmontanos em 2002/03. "Numa pré-época nos Estados Unidos da América eu fui ver um jogo e, no fim, esperei pela equipa. Depois fui ter com o treinador Rogério Gonçalves e disse-lhe ‘Míster, aqui estou e a ver o Chaves’. Ele ficou um bocado surpreendido e perguntou-me o que estava a fazer ali, pelo que eu respondi ‘Adepto que é adepto vai a todo o lado’", recordou, acrescentando ainda que também já participou em corridas em Espanha com a camisola da equipa de Trás-os-Montes vestida.

Promessa para voltar a cumprir

O regresso do Chaves à 1ª Liga, agora sob o comando técnico do treinador Vítor Campelos, não assusta João Lameirão, que já está pronto para voltar a cumprir uma velha promessa. "Espero que seja uma boa temporada, que nos consigamos manter e que eu continue a ir ao São Caetano [santuário localizado na cidade] a pé. Sempre que o clube alcança a manutenção na 1ª Liga- eu aponto sempre para a marca dos 35 pontos- eu cumpro a promessa de ir ao São Caetano a pé. São 14 km de distância", explicou o adepto flaviense.

Por Diogo Matos
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Chaves

Notícias

Notícias Mais Vistas