P. Ferreira vence Boavista e conquista Torneio Capital do Móvel

Castores levaram a melhor sobre as panteras (1-0)

• Foto: P. Ferreira

O Paços de Ferreira conquistou a terceira edição do Torneio Capital do Móvel de futebol, após vencer este domingo o detentor do troféu Boavista, por 1-0, no terceiro e derradeiro jogo da competição.

A vitória no tempo regulamentar foi garantida por Pedro Monteiro, aos 56 minutos, e dispensou o recurso às grandes penalidades como critério de desempate, pois nos encontros anteriores, que também envolveram o Vitória de Guimarães, registaram-se empates.

A tarde muito quente condicionou o jogo, disputado num ritmo baixo e sem grandes motivos de interesse, mas o Boavista, vencedor das duas primeiras edições do torneio, conseguiu ser um pouco mais acutilante no ataque, pertencendo a Bukia e a Renato Santos os remates mais perigosos.

O Paços, curiosamente, até conseguiu uma bola no poste, aos sete minutos, num lance em que contou com a colaboração involuntária do central Henrique, ao cortar inadvertidamente na direção da sua baliza.

As duas equipas, que apenas repetiram um titular dos jogos disputados frente ao Vitória de Guimarães, subiram a intensidade no segundo tempo, graças, sobretudo, às oito alterações operadas na formação pacense.

Pedrinho, na zona central do terreno, funcionou como placa giratória do jogo da equipa, com rapidez e qualidade de passe, à frente do brasileiro Mateus, a 'seis', com quem formou, até ao momento, a melhor dupla no meio campo.

O médio ex-Freamunde, cuja transferência esteve na origem do corte unilateral de relações entre os dois clubes pacenses, esteve na origem do lance de maior perigo em todo o jogo, ao isolar Gleison, aos 56 minutos, valendo ao Boavista a rápida saída de Mickael Meira da baliza, a ceder canto.

Na sequência do lance, Gleison insistiu pela direita e, à segunda tentativa, colocou a bola em Pedro Monteiro, que, de cabeça, bateu Mickael.

O Boavista, que parecia estar a jogar em casa (a maioria dos adeptos no estádio eram afetos à formação portuense), tentou reagir à desvantagem e Philippe Sampaio, aos 76 minutos, ficou perto do empate, ao antecipar-se, na pequena área, a Mário Felgueiras, mas o cabeceamento não levou a direção certa.

Foi o derradeiro lance de perigo de um jogo que consagrou pela primeira vez o Paços de Ferreira, diante do detentor do troféu Boavista, este ano relegado para terceiro lugar, atrás do Vitória de Guimarães, que foi segundo.

Jogo no Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira.

Paços de Ferreira - Boavista, 1-0.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

1-0, Pedro Monteiro, 56 minutos.

Equipas:

- Paços de Ferreira: Mário Felgueiras, Francisco Afonso, Pedro Monteiro, Miguel Vieira, João Góis, André Sousa, Christian, Vasco Rocha, Minhoca, Fatai e Cícero.

Jogaram ainda: Bruno Santos, Filipe Ferreira, Pedrinho, André Leal, Gleison, Mateus da Silva, Welthon, Tang Shi e Ricardo.

Treinador: Carlos Pinto.

- Boavista: Mickael Meira, Edu Machado, Henrique, Carlos Santos, Correia, Tengarrinha, Henrique Martins, Luisinho, Fábio Espinho, Bukia e Idé Gomes.

Jogaram ainda: Renato Santos, Philippe Sampaio, Douglas Abner, Emin, Eduardo e Reuben Gabriel.

Treinador: Erwin Sanchez.

Árbitro: Artur Soares Dias (Porto).

Ação disciplinar: Nada a registar.

Assistência: Cerca de 300 espectadores.

Por Lusa e Luís Miroto Simões
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Liga Bwin

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.