João Pedro Sousa: «Temos capacidade para fazer muito mais»

Treinador do Famalicão assume que a equipa esteve "distante" daquilo que consegue fazer

• Foto: José Reis / Movephoto

O Famalicão perdeu (0-1) na receção ao Gil Vicente, em jogo da 11.ª jornada da Liga NOS, e foi ultrapassado pelos gilistas na tabela classificativa. 

No final da partida, João Pedro Sousa assumiu desagrado pelo resultado, sobretudo pela entrada menos positiva da sua equipa na primeira parte do encontro. O treinador dos minhotos elogiou, ainda assim, a prestação dos seus jogadores na segunda parte, afirmando que não irá "fugir" às suas responsabilidades.

"Na primeira parte estivemos algo tensos, passivos, com muitas dificuldades em chegar ao último terço. Fizemos uma primeira parte um pouco distante do que podíamos fazer", começou por dizer o técnico famalicense.

Falta de agressividade prejudicou a equipa

"Sabíamos que íamos encontrar um adversário muito difícil, com um processo defensivo muito competente, bastante perigoso nas transições ofensivas. Devido a essa falta de agressividade sofremos um pouco. Sofremos em lances de perigo e sofremos mesmo o golo."

Alterações na segunda parte

"Retificamos na segunda parte. Entrámos mais agressivos. Pouco mexemos em termos táticos. A resposta dos jogadores foi outra, estiveram mais soltos, mais dinâmicos. Conseguimos chegar mais perto das zonas de finalização. Mas infelizmente não conseguimos recuperar o resultado. Temos a noção que chegámos ao intervalo, um bocadinho por culpa própria, a perder."

Infelicidade frente à baliza do Gil Vicente

"Corrigimos algumas coisas ao intervalo e tivemos de arriscar. Tentar recuperar do resultado negativo. Na parte final colocamos jogadores mais frescos, como é o caso do Anderson, que veio trazer alguma frescura. Foi essa frescura que também nos permitiu criar outras situações de golo. Mas infelizmente não conseguimos empatar."

João Pedro Sousa não foge às responsabilidades

"Há uma coisa que não fujo, eu é que tenho de encontrar as ferramentas e as soluções para que os resultados sejam outros. Eu tenho de encontrar as soluções, tenho de ajudar os jogadores a jogar melhor, encontrar soluções para os jogadores marcarem mais golos. O meu trabalho é esse, sou pago para isso. Uma coisa tenho a certeza, os jogadores tentaram fazer tudo o que eu pedi. Temos capacidade para fazer muito mais. Não tenho dúvidas que as coisas vão correr melhor", concluiu.

Por Record com Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Famalicão

Penetra falha arranque

Central terá direito a mais alguns dias de descanso por ter estado ao serviço dos sub-21

Notícias