Francisco J. Marques: «Há uma bancada no Estoril só para as claques do Benfica»

Venda de ingressos aos grupos de apoio encarnados por alegada "indicação da GNR"

• Foto: Bruno Colaço

Francisco J. Marques aproveitou as críticas aos incidentes que envolveram adeptos do Benfica após o clássico de domingo para apontar o dedo à forma como os encarnados anunciaram a venda de ingressos para o jogo no Estoril e que, a seu ver, denunciam o "apoio ilegal" por parte do clube da Luz às suas claques.

Essas entradas, comercializadas a 15 euros, têm a sua venda restrita com a seguinte justificação: "Por motivos de segurança e por indicação da GNR, esta categoria de bilhetes destina-se apenas a Sócios do SL Benfica com Lugar no Piso 0, Bancadas Sagres e Red Power". Ou seja, os espaços onde, alegadamente, se situam os No Name Boys e Diabos Vermelhos.

"Convém perceber se é verdade que a GNR, por motivos de segurança, deu essa indicação. Não foi possível falar com a tenente Edna Almeida entre as 14 e as 17 horas, mas vamos voltar a tentar. Há uma bancada no Estoril que é só para as claques do Benfica. É o que o FC Porto e outros clubes fazem com as suas claques legais. Toda a gente sabe e finge que não acontece. E querem convencer-nos de que são sérios? Que as provas desportivas assim são normais, e cumprem os regulamentos? Está tudo trocado, está tudo baralhado… isto só entra nos eixos quando o Benfica for um competidor igual aos outros"", disparou o diretor de comunicação dos azuis e brancos, na sequências das suas recorrentes intervenções procurando denunciar o suposto apoio do emblema da Luz, à margem da lei, aos seus grupos organizados de apoio que não estão inscritos no IPDJ.

Por Vítor Pinto
33
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.