Francisco J. Marques aponta o dedo a Bruno Esteves e fala em "verdade desportiva adulterada"

Diretor de comunicação do FC Porto critica atuações recentes do VAR

• Foto: Ricardo Jr.

A atuação de Bruno Esteves no jogo Benfica-Portimonense, do qual foi VAR, mereceu da parte de Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, total repúdio. Para o dirigente azul e branco, o video-árbitro acabou por ficar ligado a um encontro que teve "a verdade desportiva adulterada", sobretudo pela análise que foi feita em dois lances: um na área do Benfica e outro na jogada que origina o primeiro golo das águias, na qual os algarvios reclamaram uma falta no início.

"Este lance é um lance de VAR. O que se estranha é que Bruno Esteves, que estava como VAR e que hoje em dia é só VAR, felizmente, não dê indicação ao árbitro para ir ver. É um lance suspeito. Percebo que para o árbitro de campo não pareça nada, mas foi para ajudar os árbitros de campo que foi criado o VAR. O VAR existe para intervir e sinalizar lances que mereçam a sua intervenção. Bruno Esteves demite-se da sua obrigação de VAR. Aconteceu com este lance e aconteceu num outro, de forma indesculpável, num lance de penálti a favor do Portimonense", apontou o dirigente, referindo-se a um lance entre Vlachodimos e Beto.

"É o penálti tradicional. Guarda-redes chega tarde, não toca na bola e derruba o adversário. Mais uma vez, não sou capaz de condenar o árbitro, porque compreendo que não consiga descortinar a falta, mas repito: é para isto que existe o VAR. É para lances em que não é possível ter garantia de que é falta que o VAR tem de intervir. Como é possível não sinalizar este penálti? Isto veio adulterar a verdade desportiva deste jogo. Claramente. E o lance do primeiro golo também é muito suspeito", atirou, antes de recordar outros casos em que Bruno Esteves terá, na sua ótica, errado recentemente.

"O que é terrível é que isto é um habitué do senhor Bruno Esteves. Não sabemos o que está lá a fazer. Não faz nada. No FC Porto – Nacional houve uma entrada terrível sobre o Otávio que não foi sinalizada ao árbitro. Tivemos no jogo do Sporting – Farense uma cotovelada terrível do Coates que não teve também intervenção de Bruno Esteves e que acabou por não ser condenada com a expulsão. Aconteceu também no Benfica – Sp. Braga, entre o Samaris e o Paulinho. Há uma cotovelada que não é devidamente sinalizada. Bruno Esteves está na função de VAR, mas não atua. Isto traz prejuízo à competição. O que é estranho é que, apesar destes erros, é nomeado para jogos de grandes. Tem sido VAR e até houve uma jornada em que já acumulou. É estranho que continue a acontecer e sempre com o mesmo protagonista", concluiu.

Por Pedro Morais
89
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas