Maxi aprendeu sobre o portismo... com um jogador com quem se pegou

Lateral revelou pormenores da sua adaptação ao FC Porto

• Foto: Manuel Araújo

Uma "sensação rara". Foi assim que Maxi Pereira caracterizou o momento em que, pela primeira vez, teve à frente um equipamento do FC Porto para vestir.

"Imaginas como será, mas no momento… Era alegria, era nervosismo, parecia que ia jogar uma partida perante 50 mil pessoas. Foram sensações raras, mas muito felizes. Fui muito bem recebido. Em todos os momentos, desde o primeiro dia, senti que tinham uma enorme confiança em mim", disse, ao Porto Canal, recordando o verão de 2015, em que integrou a comitiva do FC Porto que estava em estágio de pré-época em Horst, na Holanda: "Lopetegui esperou-me à porta... Depois falei com o presidente, ele disse-me que eu era um jogador à imagem do clube e que tinham toda a confiança em mim, e isso foi importante para mim. Quero devolver essa confiança com títulos e entrega."

Sobre essas primeiras semanas, Maxi recordou que o clube escolheu Sérgio Oliveira para seu companheiro de quarto... depois de na temporada anterior ambos se terem pegado em campo. "Já tinha um história um pouco antiga com o Sérgio. Ele marcou um golo de penálti [pelo P. Ferreira ao Benfica] e, bem... Picámo-nos um pouco e as coisas até poderiam ter terminado mal. Era um pouco estranho, mas ele ajudou-me muito. Falou-me do clube como um adepto, ele é muito portista. Então ouvi-o e aprendi com ele alguns dos hábitos do clube. Ele ajudou-me muito a entrar no grupo."

Por André Monteiro
5
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas