Mourinho explica segredo do sucesso na sua passagem pelo FC Porto

Técnico português conquistou a Taça UEFA e a Liga dos Campeões

A carregar o vídeo ...
Mourinho revela encontro secreto antes do Manchester United-FC Porto de 2004

No primeiro de três capítulos da entrevista ao 'The Coach's Voice', José Mourinho revelou o fator chave para o sucesso no FC Porto. Da sua chegada, a importância da final da Taça UEFA (atual Liga Europa) e a conquista da Liga dos Campeões no ano seguinte. O técnico português afirmou que o segredo para o sucesso na Europa passou por não ter medo de "mudar de direção" e explicou como precisou de uma mudança de mentalidade, no mercado de transferências, para obter resultados na transição vitoriosa de um ano para o outro.  

"Como antes estava a trabalhar em Leiria, não tinha potencial financeiro para pensar grande, comprar grande e observar jogadores em clubes de topo. Estava consciente de muitos jovens talentosos nas equipas menores. Não estávamos com medo de mudar completamente a direção do FC Porto, obtendo os melhores jovens talentos nos clubes mais pequenos em Portugal. Não comprámos um único jogador por milhões ou de um clube de topo. Todos eram jovens, estavam com fome, tinham motivações e desejos", começou por dizer.  

Mourinho realçou ainda que o melhor investimento que se pode fazer é "manter os melhores jogadores". "No FC Porto, nessa época, toda a gente ficou. Deco, Ricardo Carvalho, Paulo Ferreira, Nuno Valente, Maniche, todos ficaram para o ano seguinte. Foi apenas uma questão de repensar a equipa para o salto para a Liga dos Campeões, porque sabíamos que íamos jogar contra as melhores equipas", acrescentou o treinador. 

"Mesmo para nós, do lado de fora, é difícil, porque uma final é, na maioria das carreiras, especialmente em Portugal, algo de agora ou nunca. Achas que é uma ocasião única, estávamos longe de imaginar que, 12 meses depois, estaríamos a jogar uma final da Liga dos Campeões." "A grande diferença é que na Taça UEFA éramos uma das melhores equipas. Já na Liga dos Campeões estávamos cientes  de que não o éramos. Enquanto na Champions apanhámos logo o Real Madrid na fase de grupos e depois o Manchester United, na Taça UEFA apanhámos uma equipa da Polónia, outra turca e depois a Lazio e o Celtic. Mas a Champions é a Champions. Sabíamos que não éramos os melhores. Tínhamos de pensar o nosso jogo. Muitas pessoas pensam que o talento é a única forma de vencer jogos, mas também há o lado estratégico. É preciso pensar nisso", finalizou o técnico.

8
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas